Portal Nacional dos Municípios e Freguesias

Novos órgãos autárquicos tomam posse

O Centro Cultural Raiano recebeu na segunda-feira, 25 de outubro, a cerimónia de tomada de posse e instalação dos novos órgãos autárquicos do Município de Idanha-a-Nova – Câmara Municipal e Assembleia Municipal para o quadriénio 2021-2025.

No discurso de tomada de posse, Armindo Jacinto, presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, garantiu manter no seu terceiro mandato “a determinação e resiliência para lutar pela causa do desenvolvimento do nosso concelho, onde pretendemos continuar a criar condições para uma vida longa e com qualidade: dos 0 aos 114 anos”.

Num concelho que está “num ciclo de crescimento a vários níveis” e “já tem hoje fluxos migratórios positivos”, Armindo Jacinto considera que importa “continuar a captar investimento, a criar riqueza e emprego, a criar oportunidades e qualidade de vida, a fixar população”.

A sessão teve início com a tomada de posse do executivo municipal, que é composto por três elementos do Partido Socialista e dois do Movimento para Todos. Além do presidente da Câmara Municipal, Armindo Jacinto (PS), tomaram posse José Adelino Gameiro (Mov.PT), Idalina Costa (PS), João Carlos Sousa (PS) e Vera Caroço (Mov.PT).

Para a Assembleia Municipal de Idanha-a-Nova tomaram posse os membros eleitos: como presidente João Manuel Rijo Dionísio (PS), José Pedro Rebola Ferreira de Sousa (Mov.PT), António Sousa Lisboa (PS), Adalgisa Patrícia Mendes Leitão Dias (PS), Paulo Jorge Ferreira Rodrigues (Mov.PT - tomará posse na próxima Assembleia Municipal), Manuel da Fonseca Monteiro (PS), João Luís Marques Rego Geraldes (PS), Sónia Sofia Simões Nunes (Mov.PT - tomará posse na próxima Assembleia Municipal), Graça Maria Ferrer Pires (PS), Jorge Daniel Pinto Fonseca (Mov.PT), Mário Pissarra Pires (PS), Paulo Fernando Ribeiro de Mendonça Baptista (PPD/PSD), Alberto Umbelino Gonçalves (PS), Hugo Manuel Canitos Rêgo da Silva (Mov.PT) e Eugénia Maria Pinto Moura e Mendonça (PS).

Os presidentes das Juntas e Uniões de Freguesia, por inerência de funções, também tomaram posse como deputados municipais: Valter Martins (JF Aldeia de Santa Margarida - PS); Vítor Mascarenhas (UF Idanha-a-Nova e Alcafozes - PS); João Almeida (JF Ladoeiro - PS); Ana Filipa Fonseca (JF Medelim - PS); Ricardo Rodrigues (UF Monfortinho e Salvaterra do Extremo - PS); Paulo Monteiro (UF Monsanto e Idanha-a-Velha - PS); Joaquim Laranjo (JF Oledo - Mov.PT); Raúl Antunes (JF Penha Garcia - PS); Helena Silva (JF Proença-a-Velha - PS); Joaquim Chambino (JF Rosmaninhal - PS); Cristina Geraldes (JF São Miguel de Acha - PS); António Marcelo (JF Toulões - PS); e Paulo Pinto (UF Zebreira e Segura - PS).

De seguida, procedeu-se à votação para a Mesa da Assembleia Municipal. Foi eleita a única lista apresentada, composta da seguinte forma: Presidente – João Dionísio; 1º Secretário – António Lisboa; 2º Secretário – Graça Pires.

Na sua intervenção enquanto presidente eleito da Assembleia Municipal, no seu terceiro mandato, João Dionísio saudou “todas e todos os senhores deputados municipais hoje empossados” e lembrou que “a nossa tarefa, a exemplo daquilo que tem acontecido nos mandatos anteriores, é apresentar, discutir e votar propostas que engrandeçam o concelho”.

“Caro presidente Armindo Jacinto, podes contar com o presidente da Assembleia Municipal na procura de soluções para os desafios do nosso concelho”, sublinhou.

A sessão terminou com a intervenção do presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, que realçou os investimentos em áreas como a educação, a saúde, a segurança, a habitação e a criação de riqueza e emprego.

“Entre as atividades económicas estratégicas, cito a continuidade no desenvolvimento da economia verde, a agricultura e a pecuária, o agroalimentar, o turismo, a cultura, as indústrias criativas e a economia social”, afirmou.

O autarca apontou o desafio para os próximos quatro anos: “queremos, com toda a humildade, ser uma referência numa ruralidade jovem e inovadora, onde se semeia a tradição e se colhe a inovação”.

Armindo Jacinto adiantou também que “é tempo da região se unir em torno dos grandes desafios regionais, tais como o IC31, o desenvolvimento transfronteiriço, a gestão da água e da energia, os transportes, o património natural e histórico-cultural, a transição digital e a criação de estratégias conjuntas culturais, sociais e económicas”.

A terminar o seu discurso de tomada de posse, o presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova assegurou que irá “manter uma postura de abertura e diálogo permanente com a população” e “continuar a cultivar uma relação de proximidade com as Juntas e Uniões de Freguesias e com as instituições de ensino, de saúde e de segurança, instituições de solidariedade social, paróquias, empresários, associações, coletividades, comissões, grupos culturais, artesãos, produtores, forças políticas e outras organizações públicas e privadas”.

26 outubro 2021

 




ENVIE ESTE ARTIGO POR EMAIL PARA UM(A) AMIGO(A) >>


Ajude a divulgar esta noticia, Partilhe!

95 PARTILHAS / VISITAS

EM DESTAQUEÚLTIMAS NOTÍCIAS DE Idanha-a-Nova - VER TODAS

26 nov Encerramento SAM

RECEBA DIARIAMENTE AS NOTÍCIAS E EVENTOS DE
Idanha-a-Nova

Registe aqui seu email para receber diariamente as últimas notícias e os próximos eventos a decorrer neste concelho.