Portal Nacional dos Municípios e Freguesias

Paulo Pereira aplaude mais um passo decisivo na execução das ligações de Baião à Ponte da Ermida e de Quintã a Mesquinhata

A versão final do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) português foi entregue hoje à Comissão Europeia e contempla as obras de ligação de Baião à Ponte da Ermida e de ligação entre Quintã e Mesquinhata.

O plano ainda terá que ser aprovado pelas instituições europeias, mas esta versão já foi trabalhada com a União Europeia.

 

O presidente da Câmara Municipal de Baião, Paulo Pereira, congratulou-se por mais este “passo decisivo” dado para a concretização de obras de grande importância para o concelho de Baião e para os baionenses.

 

“Estes são investimentos esperados há décadas pelas nossas gentes. São obras que vão tornar mais fácil e rápido o acesso ao nosso território. Vão trazer melhor qualidade de vida para as pessoas e mais condições para as empresas que estão no nosso concelho e para as que se quiserem instalar”, nota Paulo Pereira.

 

“Nestes tempos difíceis que vivemos, devemos valorizar a opção do Governo Português que não se esqueceu do nosso território e que apostou nestas obras. Estamos convictos que vão criar melhores oportunidades para os nossos cidadãos e para o desenvolvimento da região. Vão criar mais condições para a fixação das pessoas, para o turismo e para a competitividade empresarial e económica”, referiu Paulo Pereira.

 

OBRAS TERÃO QUE SER EXECUTADAS ATÉ 2026

O Plano de Recuperação e Resiliência de Portugal prevê um valor total de 16 mil e 644 milhões de euros, dos quais 13 mil e 944 milhões de euros correspondem a subvenções. O objetivo é enfrentar a grave crise sanitária, social e económica provocada pela pandemia COVID-19.

Esses valores devem ser aplicados segundo as prioridades definidas por Portugal, até 2026.

O documento agora enviado já “integra o trabalho conjunto com a Comissão Europeia e os contributos resultantes da consulta pública”, informou o Governo.

Segue-se o período de decisão sobre o documento pela Comissão Europeia e pelo Conselho EcoFin. O Governo espera que a decisão possa ocorrer durante a Presidência Portuguesa da União Europeia, que decorre no primeiro semestre de 2021.

 

BATALHA ANTIGA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BAIÃO

De recordar que a Câmara Municipal de Baião tem-se batido pela concretização das referidas obras. Paulo Pereira, e o seu antecessor José Luís Carneiro, reuniram por várias vezes com membros do Governo e com os Grupos Parlamentares na Assembleia da República, para que estes investimentos não ficassem no esquecimento.

 

Paulo Pereira refere “o empenhamento do Governo”, nomeadamente através do ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, da ministra da Coesão, Ana Abrunhosa, do Secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado e, naturalmente, do Primeiro-Ministro, António Costa. “Todos eles vieram a Baião nos últimos tempos e a todos sensibilizei para a importância destas obras”, observou.

Entre as outras obras para a região contidas no Programa de Recuperação e Resiliência contam-se a intervenção no IC35 entre Penafiel e Rans e entre Rans e Entre-os-Rios. E também a via do Tâmega, variante à EN 210 (Celorico de Basto).

 

OS PRÓXIMOS PASSOS NESTE PROCESSO

O Plano de Recuperação e Resiliência de Portugal foi produzido pelo Governo no seguimento das orientações emanadas pela Comissão Europeia.

Em outubro de 2020 tinha sido entregue uma versão preliminar em Bruxelas.

Em fevereiro deste ano foi submetida a Consulta Pública uma versão do programa.

Os eixos prioritários do PRR são a Coesão Social e Territorial, a transição climática e digital, a Saúde, a Habitação e a Investigação e Desenvolvimento.




ENVIE ESTE ARTIGO POR EMAIL PARA UM(A) AMIGO(A) >>


Ajude a divulgar esta noticia, Partilhe!

80 PARTILHAS / VISITAS

EM DESTAQUEÚLTIMAS NOTÍCIAS DE Baião - VER TODAS

RECEBA DIARIAMENTE AS NOTÍCIAS E EVENTOS DE
Baião

Registe aqui seu email para receber diariamente as últimas notícias e os próximos eventos a decorrer neste concelho.