Portal Nacional dos Municípios e Freguesias

Peça do mês de janeiro de 2021

Denominação: Jarra de AltarDatação: 1784 - 1816 d.C. – VandelliMatéria: FaiançaDecoração: Floral, policromaLocal de fabrico: Fábrica do Rossio de Santa Clara, Coimbra - PortugalMedidas: Altura - 21,5cmDoadora: Maria Teresa Martins NarcisoMorada: Porto de MósN.º de Inventário: 711

Janeiro, mês da entrada do Novo Ano, que neste ano de 2021 entra repleto de desejos vincados para a extinção da pandemia limitadora da vivência e ação do Homem.Como peça representativa do mês de janeiro, reportando à história sobre Porto de Mós, regressamos a 4 de janeiro de 1271, data de nascimento de D. Isabel de Aragão, que viria a ser a futura esposa do Rei de Portugal D. Dinis. Liga-nos o destino à Rainha Santa, através da oferta d’El Rei, que oferece por arras (“propter nupcias”), a 24 de abril de 1281 a vila de Porto de Mós, que passou a ser propriedade da rainha. Em 1287 D. Dinis entrega a D. Isabel, entre outros bens, todas as rendas, direitos, alcaidarias, padroados e colheitas da Vila. A união perduraria mesmo para além da morte da santa rainha, uma vez que, em 1314, as rendas de Porto de Mós lhe são confirmadas, até três anos após o seu passamento, para que os encargos do seu testamento fossem satisfeitos.1Também ao mês de janeiro é atribuída a lenda portuguesa do milagre das rosas, segundo a qual a rainha saiu do Castelo para distribuir pães aos mais desfavorecidos. Surpreendida pelo seu marido, D. Dinis, que a interrogou e sabendo que o rei não aprovava que distribuísse pão pelos mais desfavorecidos, terá dito: “São rosas, Senhor!”. Desconfiado, perguntou: “Rosas, em Janeiro?”. D. Isabel perante tal interrogação expôs o conteúdo que transportava no seu regaço e nele havia rosas, ao invés dos pães.De forma a homenagear os 750 anos do nascimento da Rainha Santa Isabel (canonizada em 1625 pelo Papa Urbano VIII), apresentamos a jarra de altar, fabricada na cidade de Coimbra, local onde a Rainha Santa escolhera para se recolher pouco depois da morte do marido, onde se encontra sepultada e onde é a padroeira.Este mês, recordamos a sua ligação à nossa vila de Porto de Mós e evocamos a sua vida, para iniciar este ano com esperança de dias melhores.




ENVIE ESTE ARTIGO POR EMAIL PARA UM(A) AMIGO(A) >>


Ajude a divulgar esta noticia, Partilhe!

160 PARTILHAS / VISITAS

EM DESTAQUEÚLTIMAS NOTÍCIAS DE Porto de Mós - VER TODAS

A memória de futuro 6
Promover a nossa cerâmica

RECEBA DIARIAMENTE AS NOTÍCIAS E EVENTOS DE
Porto de Mós

Registe aqui seu email para receber diariamente as últimas notícias e os próximos eventos a decorrer neste concelho.