Portal Nacional dos Municípios e Freguesias

O Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, espaço de referência na apresentação de espetáculos de teatro e de dança no Alto Minho, continua a garantir a programação anunciada para novembro e dezembro

Independentemente de todas as adaptações a que está obrigado, no cumprimento da legislação em vigor para a prevenção da Covid-19, o Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, o equipamento de referência no Alto Minho para as áreas do Teatro e da Dança, continua a apresentar todos os espetáculos que estão previstos na respetiva programação, com toda a segurança e certo que a solidariedade do público para com o sector da Cultura, mais do que nunca, é e continuará a ser uma garantia.

A 13 de novembro, às 20h00, em Estreia Nacional, A Verdadeira Tragédia de Pedro e Inês, pela Jangada Teatro, com dramaturgia de criação colectiva e encenação de John Mowat.

A peça começa com o nascimento do Infante Dom Pedro, filho do Rei Dom Afonso IV e da Rainha Dona Beatriz. Quando Pedro era ainda um menino já tinha o seu casamento arranjado com Dona Branca. Falhado o arranjo político, o Rei Dom Afonso encontra nova mulher para o seu filho e, desta vez, a eleita foi Dona Constança Manuel. Junto com Dona Constança veio também a sua fiel dama de companhia, Inês de Castro. Quando o Infante Dom Pedro viu esta última, estava iniciado o mote para a mais bela e trágica história de amor de Portugal.

Alma, pela A Turma, sobe à cena no dia 20 de novembro, também às 20h00, com texto e encenação de Tiago Correia.

Alma é uma peça sobre a juventude, a solidão e a possibilidade de confiança na amizade e no amor. A importância de que se revestem os laços familiares e a transmissão de valores entre gerações são alguns dos temas abordados.

É retratado um episódio de viragem na vida conturbada de um adolescente. Impossibilitado de se mover após um acidente, um rapaz passa os dias no sótão da casa dos avós, a olhar pela janela. As visitas do amigo, da namorada e de uma desconhecida vão precipitar a revelação do que verdadeiramente aconteceu.

Foi distinguida com o Grande Prémio de Teatro Português SPA 2018. O júri realçou a qualidade da obra: as personagens apresentam-se com uma autenticidade surpreendente, num texto que dirige um olhar lúcido e questionador sobre a futilidade do mundo contemporâneo.

No dia 27 de novembro, igualmente às 20h00, uma co-produção internacional para apresentar Ned Kelly, pelo teatromosca, uma criação de Pedro Alves, Paulo Castro e Paulo Furtado/The Legendary Tigerman, numa coprodução do teatromosca com a companhia australiana Stone/Castro e São Luiz Teatro Municipal, com estreia marcada para 17 de Novembro, no AMAS – Auditório Municipal António Silva.

Edward “Ned” Kelly foi um dos mais famosos fora-da-lei australianos e a sua vida inspirou aquela que é reconhecida como a primeira longa-metragem ficcional da História do Cinema, de que hoje só resta uma cópia restaurada de 17 minutos. Já muito se escreveu sobre Ned e o seu gangue, ora retratado como o mais influente ícone cultural australiano, capaz de inspirar inúmeros trabalhos artísticos, ora como um assassino desmerecedor do estatuto de herói. O espetáculo que o teatromosca apresenta baseia-se tanto na história de Ned Kelly como nas histórias produzidas a partir da lenda que rodeia ainda a sua vida, assente num dispositivo vídeo-cenográfico que privilegia a simultaneidade da captação e transmissão de imagens em cena, realizadas e editadas em direto, complexificando a textura espaço-temporal do evento teatral.

Muito provavelmente, em 1854, terá nascido Edward “Ned” Kelly, um dos mais reconhecidos "fora-da-lei" australianos, que ganhou um certo estatuto lendário por ter desafiado as autoridades coloniais. Em junho de 1880, entrincheirado num hotel, Ned e o seu gangue improvisaram armaduras de ferro que lhes cobriam o peito e a cabeça e enfrentaram a polícia num tiroteio que durou 12 horas e só acabou com a morte de todos os outros membros do grupo de marginais, exceto Ned Kelly, que foi preso depois de ter sido atingido com 28 tiros nas pernas e de ter enfrentado sozinho cerca de 50 agentes. Em 1906, foi realizada aquela que é reconhecida como a primeira longa-metragem ficcional da História do Cinema, “The Story of the Ned Kelly Gang”, inspirada na vida desta mítica personagem.

A Dança Contemporânea será apresentada a 4 de dezembro, às 20h00, pela Companhia Paulo Ribeiro, com o espetáculo Sinais de Pausa, com conceito, coreografia e interpretação de São Castro e António M Cabrita, numa coprodução Teatro Viriato, Viseu; Teatro Diogo Bernardes, Ponte de Lima; Casa da Criatividade/Câmara Municipal de São João da Madeira, que estreará esta sexta-feira, 13 de Novembro, no Teatro Viriato, em Viseu.

Sinais de Pausa marca o regresso dos coreógrafos/bailarinos São Castro e António M Cabrita à interpretação. Um dueto, coreografado pelos próprios, que procura questionar como o corpo reage ao tempo e como a memória física de que somos feitos se torna matéria visível em palco.

Para esta criação, os coreógrafos deixam-se inspirar pelo universo da escrita de José Saramago. As fragilidades e contradições do ser humano, a invocação do passado com um olhar no presente, o diálogo que é presença constante no interior da instância narrativa, o tempo comparado a um harmónio, a desordem revolucionária do uso da pontuação – ponto final e vírgula – como o próprio gosta de chamar: sinais de pausa.

O corpo em ação, veículo de escrita coreográfica traduzida em movimento atlético e perspicaz, poético e de gesto simples. O corpo como o mundo. Como Saramago o vê: “O mundo tem muito mais para me dizer do que aquilo que sou capaz de entender. Daí que me tenha de abrir a um entendimento sem baías, de forma a que tudo caiba nele”.Ponto final.

Voltando ao teatro, no dia seguinte, 5 de dezembro, de novo às 20h00, João Didelet e Marcantonio Del Carlo, responsáveis pela tradução, adaptação, encenação e interpretação, trazem-nos Amado Monstro, de Javier Tomeo.

Esta peça é a adaptação da obra com o mesmo nome, do reconhecido romancista espanhol Javier Tomeo.

Retrata a vivência de um homem que, subjugado pela mãe, só aos quarenta e sete anos se candidata ao seu primeiro emprego, guarda noturno da garagem de um banco. Durante a entrevista, liderada pelo diretor de recursos humanos, os dois homens descobrem que ambas as mães são possessivas, criando uma empatia pouco esperada neste tipo de situações. Porém, ambos têm algo a esconder, seja no seu passado, seja no presente.

Contudo, a programação do Teatro Diogo Bernardes não se fica por aqui e trará espetáculos de teatro infantil e juvenil e de música, de que daremos informação detalhada oportunamente, mas que aproveitamos para divulgar.

O teatro para a infância e a juventude contará com o espetáculo para bebés Branco – Teatro para Bebés e Não Só, pela Estação das Letras, a 1 de dezembro; Flautista de Hamelin – O Musical, pelo Teatro Bocage, a 12 de dezembro; e Pinóquio, pela Jangada Teatro, a 19 de dezembro.

Na música, serão muitos os concertos: André Henriques, dos Linda Martini, apresenta Cajarana, a 16 de novembro; Afonso Cabral, dos You Can’t Win, Charlie Brown, traz-nos Morada, a 23 de novembro; Cati Freitas, na voz e piano, a 28 de novembro; Rui David, com Contraluz, a 30 de novembro; e Tiago Bettencourt, a 11 de dezembro, todos às 20h00.

O Há… Jazz no TDB – Teatro Diogo Bernardes, em parceria com a Escola de Jazz do Porto, tem espetáculos marcados a 25 de novembro, 9 e 23 de dezembro, às 20h00 e o Concerto de Natal, na Igreja Matriz de Ponte de Lima, a 18 de dezembro, em horário a anunciar, na sequência da residência artística anual Encontro de Música Medieval de Ponte de Lima | Caminho Português de Santiago, na quarta edição, apresentará Judicii signum | Profecias, canções e danças do Natal medieval, a cargo do Ensemble na Rota do Peregrino.

Conforme as alterações que vierem a ser impostas pelas autoridades governamentais e sanitárias, as datas e horários referidos poderão sofrer as necessárias adaptações.

Bilhetes à venda no Teatro Diogo Bernardes e em teatrodiogobernardes.bol.pt e mais informações pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt.




ENVIE ESTE ARTIGO POR EMAIL PARA UM(A) AMIGO(A) >>


Ajude a divulgar esta noticia, Partilhe!

51 PARTILHAS / VISITAS

EM DESTAQUEÚLTIMAS NOTÍCIAS DE Ponte de Lima - VER TODAS

RECEBA DIARIAMENTE AS NOTÍCIAS E EVENTOS DE
Ponte de Lima

Registe aqui seu email para receber diariamente as últimas notícias e os próximos eventos a decorrer neste concelho.