Portal Nacional dos Municípios e Freguesias

Dois filmes mostram a Aboboreira como nunca foi vista

O Auditório Municipal de Baião recebeu, a 22 de setembro, a apresentação de dois documentários de grande qualidade sobre a Serra da Aboboreira: “Aboboreira – A Serra Viva” e “Aboboreira em 3D”, produzidos pela Associação de Municípios do Baixo Tâmega (AMBT). Paulo Pereira preside à CM Baião e à Associação Municípios Baixo Tâmega Os autarcas de Baião, Marco de Canaveses e Amarante Imagem retirada do vídeo “Aboboreira – A Serra Viva”

Estes documentários audiovisuais poderão auxiliar no objetivo de criar uma “Paisagem Regional Protegida” na referida serra, um objetivo dos autarcas da região. Estes filmes inserem-se numa estratégia mais vasta de valorização da Aboboreira, que contemplou ainda uma estratégia de promoção e divulgação deste espaço, a sensibilização para a proteção e conservação da natureza e a promoção turística e valorização de recursos endógenos.

A sessão contou com a presença dos presidentes de Câmara dos 3 concelhos que partilham a Aboboreira – Amarante, Baião e Marco de Canaveses – que se mostraram agradados, e até emocionados, com a qualidade dos filmes apresentados.

“Estes projetos ajudam, de forma concreta, à valorização do nosso território e mostram a riqueza ambiental e cultural da serra da Aboboreira”, referiu o presidente da Câmara Municipal de Baião, Paulo Pereira, que preside também à AMBT.

O edil, referiu, na sua intervenção “que cada vez mais pessoas valorizam a dimensão paisagística e ambiental dos territórios”.

Na opinião do autarca, “estes vídeos poderão ajudar a que mais habitantes dos três concelhos visitem a Aboboreira, tal como turistas vindos de fora da região. Com a valorização da Aboboreira poderemos atrair mais pessoas, mostrar-lhes o território e contribuir para a criação de emprego e para a dinamização económica do território”.

Paulo Pereira evocou algumas da mais-valias da Aboboreira, desde os 7000 anos de presença humana, às valências desportivas como os percursos BTT e pedestres, ao Centro Hípico. “A partir desta serra podemos convidar para todo este território do Douro Verde”, rematou Paulo Pereira.

Paulo Pereira salientou que o aumento da permanência de turistas na região poderá contribuir não apenas para o desenvolvimento destes três concelhos, mas de todos os que compõem a AMBT – inclui ainda Celorico de Basto e Resende -, mas de toda a região do Tâmega e Sousa. O autarca focou a união entre os diferentes municípios – “estamos em sintonia” – e referiu que os mesmos são complementares e ganham com a colaboração entre si. “Hoje em dia olhamos para as serras e rios não como obstáculos ou limites que dividem os territórios, mas sim como elementos que unem os mesmos e permitem a sua valorização”.

 

PAISAGEM PROTEGIDA REGIONAL

Na sessão foi falada a intenção de criar uma paisagem protegida regional na Serra da Aboboreira. Para que esse objetivo pudesse ganhar forma, foi necessário realizar vários projetos de investigação de cariz científico. O objetivo de criação da paisagem protegida regional está em curso e poderá ficar concluída nos próximos meses. Essa classificação permitiria adotar medidas eficazes para a manutenção e valorização da diversidade biológica e do caráter da paisagem, bem como preservar o património natural e cultural da Aboboreira.

Presentes na sessão, os autarcas de Amarante e de Marco de Canaveses, aplaudiram também a qualidade dos filmes sobre a Aboboreira.

“Que trabalho fantástico, estou encantado”, confessou José Luís Gaspar. Para o autarca amarantino é possível “perceber que há toda uma área que permite, num período tão difícil às pessoas como tem sido a COVID-19, sentirem a segurança necessária para nos virem visitar. Aqui respira-se ar puro, há gastronomia belíssima, uma série de argumentos que farão com que esta serra seja um expoente a nível nacional”, destacou.

Também Cristina Vieira admitiu ter tomado parte num “momento muito emocionante” e ter assistido a “filmes também muito divertidos”, os quais tiveram a capacidade de a surpreender, mesmo sendo ‘da terra’. “Estou tão feliz como os que os produziram”. Cristina Vieira evocou a grande paixão que a serra desperta em si e recuou até ao período em que, enquanto presidente da Junta de Freguesia de Soalhães, participou na criação de um percurso pedestre pela serra, admitiu.

Os filmes sobre a Aboboreira foram realizados por Marco Neiva e Bertino Araújo.

O documentário “Aboboreira – A Serra Viva” tem a duração de 24 minutos e narração do locutor Eduardo Rego, voz conhecida dos filmes sobre vida selvagem. Este filme será divulgado nas redes sociais da AMBT e dos municípios no dia 24 de setembro, às 21h30.

O filme “Aboboreira em 3D”, recorre a técnicas de filmagem modernas para mostrar a serra numa perspetiva diferente. Este filme é exibido com recurso a óculos e a um projetor especial. Nele vemos as aventuras do sapo Bufo e do investigador Carlos Tavares, que num registo divertido vão mostrando a beleza, e os segredos, da serra da Aboboreira. Este filme irá ser exibido nas escolas da região, de modo a sensibilizar os jovens dos concelhos para a importância de conhecerem o património que têm nas suas terras e de o protegerem.




ENVIE ESTE ARTIGO POR EMAIL PARA UM(A) AMIGO(A) >>


Ajude a divulgar esta noticia, Partilhe!

48 PARTILHAS / VISITAS

EM DESTAQUEÚLTIMAS NOTÍCIAS DE Baião - VER TODAS

RECEBA DIARIAMENTE AS NOTÍCIAS E EVENTOS DE
Baião

Registe aqui seu email para receber diariamente as últimas notícias e os próximos eventos a decorrer neste concelho.