Portal Nacional dos Municípios e Freguesias

Câmara aprova pacote alargado de medidas de apoio ao setor empresarial e às famílias do concelho

A Câmara Municipal da Horta vai criar um Fundo de Dinamização Empresarial para ajudar os empresários do concelho a enfrentar a crise gerada pela paralisação da sua atividade, devido à Covid-19, e a relançar a necessária retoma económica.A medida, aprovada na reunião de Câmara da manhã desta sexta-feira, é conseguida pela via das verbas provenientes de eventos e projetos cancelados pela autarquia e pretende ser utilizada em ações que contribuam, depois de ultrapassada a crise, para estimular a procura de bens e serviços de âmbito local.Para além do Fundo de Dinamização Empresarial, a autarquia vai também dotar o Fundo de Emergência Municipal em 250 mil euros, ambas as medidas representando um investimento de meio milhão de euros, para empresas e particulares.Os trabalhadores dependentes e independentes e empresas que comprovem perda de rendimento ou se encontrem em lay off, beneficiarão da isenção de pagamento de água do 1.º escalão, assim como as pessoas infetadas com Covid-19 serão integradas nos apoios já atribuídos pela autarquia, ao nível do abastecimento de água, nomeadamente a redução de 75% para famílias cujo rendimento seja igual ou inferior ao valor da pensão social, de 20 a 30% para famílias numerosas, de 50% a 100% para desempregados há mais de um ano e sem benefícios sociais e de 75% para quem tem cartão solidário.A Câmara Municipal aprovou, igualmente, um conjunto de outras medidas dirigidas às empresas e empresários do concelho, nomeadamente, a isenção do pagamento de taxas de ocupação do domínio público para esplanadas, de 1 de março a 30 de junho, a isenção de 50% das rendas dos concessionários do Centro de Acolhimento Empresarial de 1 de abril a 30 de junho de 2020 e o pagamento faseado, até 31 de dezembro de 2020, dos restantes 50% devidos, referente aos meses indicados.Para empresas e particulares foi, ainda, prorrogado, até 30 de junho de 2020, o pagamento de custas devidas pela prestação de serviços de águas, resíduos, campas e licenças de obras.As fortes restrições provocadas pela pandemia pelo novo coronavírus, Covid-19, não deixa a autarquia indiferente às dificuldades por que atravessam, já, as famílias do concelho. Na reunião desta sexta-feira, foi aprovado, como se disse, o reforço da dotação do Fundo Municipal de Emergência Social para 250 mil euros e previsto um incremento de utilização, na Câmara Municipal, dos programas de ocupação temporária de desempregados.Depois do apoio dirigido aos idosos sem rede social de apoio e pessoas em situação de fragilidade, na compra de bens essenciais e medicamentos, a Câmara Municipal disponibiliza-se para criar uma bolsa de psicólogos para apoio à população, em complementaridade com o Instituto da Segurança Social, o Hospital da Horta, a Unidade de Saúde de Ilha do Faial e todas as IPSS’s do concelho.Outra das medidas aprovadas dirigem-se, em especial, aos profissionais de saúde, agentes de proteção civil e IPSS’s, para quem a autarquia se mostra disponível para adquirir, em caso de necessidade, equipamentos de proteção individual e testes para Covid-19.Ao nível da dinamização desportiva e cultural, a Câmara Municipal deu já por cancelados os eventos públicos previstos até 30 de junho, nos quais se incluem o Dia Mundial da Dança, os festejos populares associados ao 25 de Abril, a Missa do 1.º de Maio na Capela do Cemitério Municipal do Carmo, o Dia Mundial da Criança, o Encontro do Mundo Rural e os festejos populares de São João da Caldeira.Suspensos ficam as comemorações do Dia Municipal do Bombeiro, o FIT – Faial Ilha de Tradições e o encerramento das comemorações do 100.º aniversário da 1.ª Travessia Aérea Transatlântica pelo NC4 de Albert Read, a reagendar para novas datas.Ao nível do funcionamento da autarquia, foram reforçadas verbas para aquisição de material de autoproteção e para ações de desinfeção, e aprovada a implementação do atendimento ao público mediante marcação, depois de estarem reunidas condições para o efeito.Por questões de higiene e a fim de evitar possíveis contágios, foi interdito o uso de bebedouros públicos, depois de também já ter sido determinado, no mês transato, o encerramento de instalações sanitárias públicas, e suspensos cortes de água.Durante o período de emergência nacional ou de contingência, também foi deliberada a utilização do minibus de forma gratuita, para evitar possíveis contágios e promover o distanciamento social entre o condutor das viaturas e os utilizadores, uma medida complementar à já tomada, de redução da lotação e de reforço da higienização das viaturas.O presidente da Câmara salientou o facto de as medidas terem sido tomadas por unanimidade e com o contributo de todos e aproveitou a ocasião para enaltecer, publicamente, o trabalho do pessoal de saúde, das IPSS’s do Faial e dos agentes de proteção de civil, bem como dos trabalhadores que asseguram serviços essenciais na área do abastecimento público, dos resíduos, da eletricidade, entre outros.

 




ENVIE ESTE ARTIGO POR EMAIL PARA UM(A) AMIGO(A) >>


Ajude a divulgar esta noticia, Partilhe!

119 PARTILHAS / VISITAS

EM DESTAQUEÚLTIMAS NOTÍCIAS DE Horta - VER TODAS

RECEBA DIARIAMENTE AS NOTÍCIAS E EVENTOS DE
Horta

Registe aqui seu email para receber diariamente as últimas notícias e os próximos eventos a decorrer neste concelho.