Portal Nacional dos Municipios e Freguesias


Milhares de pessoas passaram pelo Espaço Severi durante a FicaVouga

Milhares de pessoas passaram pelo Espaço Severi durante a FicaVouga

Milhares de pessoas passaram pelo Espaço Severi durante a FicaVouga’18 que decorreu entre os dias 28 de julho e 5 de agosto. Dezenas de concertos com entrada gratuita em que a música convidou a descobrir as potencialidades de Sever do Vouga, através dos expositores presentes.

 

No último dia do certame, o vice-presidente da Câmara Municipal de Sever do Vouga, Almeida e Costa, agradeceu a participação de todos, em especial dos expositores que, mais um ano, abraçaram o desafio. O autarca reconheceu o esforço dos que responderam ao apelo de promover o concelho e recordou a importância de transmitirem as suas sugestões. “O relatório final da FicaVouga há-de ser feito com o vosso contributo. Ajudem-nos com a vossa opinião e as vossas críticas”, afirmou. Por motivos relacionados com a Proteção Civil e com a defesa dos interesses dos severenses, o espetáculo de fogo de artifício previsto para o encerramento foi cancelado. Uma decisão da autarquia bem acolhida pelos severenses.

 

Durante os nove dias, passaram pelo palco principal, nomes como GNR, Gaiteiros de Lisboa, Herman José & Quarteto, Diogo Piçarra, Slow J, Ricardo Ribeiro, Dead Combo, Blasted Mechanism e One Vision-Tributo aos Queen. Ao todo, cerca de 40 concertos fizeram o cartaz de um evento que não se esgota na música. O espetáculo de Freestyle com veículos, o Torneio de Futebol Interfreguesias’18, para as camadas jovens, o “Deixa a Tua Marca”, projeto de formação comportamental dirigido à comunidade com artistas convidados, exposições e apresentação de livro complementaram o programa cultural.

 

No pavilhão dos expositores, os visitantes conheceram melhor a dinâmica económica da região, através de dezenas de empresas, serviços, comércio e artesanato presentes. Na vertente gastronómica, algumas das nossas coletividades locais participaram nesta edição, com as suas tasquinhas e boa disposição, e além das rulotes, a já tradicional área de restauração, com restaurantes da região. Uma zona de insufláveis atraiu a atenção da pequenada para o Espaço Criança, onde reinou a animação.

 

Nesta 28.ª edição, a FicaVouga recebeu a classificação de “EcoEvento”, um selo de qualidade atribuído pela ERSUC-Resíduos Sólidos do Centro, Lda. Para isso, a organização trabalhou em parceria com esta entidade, no sentido de dotar o evento com os meios adequados para a recolha de resíduos recicláveis, envolvendo e sensibilizando os expositores para a temática da reciclagem. Reduzir o impacte ambiental e contribuir para um melhor ambiente é o objetivo da Câmara Municipal de Sever do Vouga. Esta iniciativa possui ainda uma vertente social e o desempenho ambiental será premiado em função das quantidades entregues. O valor final, que se encontra em apuração, irá reverter a favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro (Núcleo do Centro).

 

Na inauguração do certame, o vice-presidente da Câmara Municipal de Sever do Vouga, Almeida e Costa, dirigiu as primeiras palavras da sua intervenção, ao presidente da autarquia severense, António Coutinho, que apesar da baixa médica, fez questão de estar presente.

 

“Uma doença passageira obrigou o nosso presidente a estar afastado fisicamente, mas nunca emocionalmente”, começou por dizer, sublinhando que António Coutinho continua a ser “o farol da nossa atuação em prol dos severenses”. Na presença do Secretário de Estado Proteção Civil, José Artur Neves, o vice-presidente transmitiu algumas preocupações e anseios relacionados com a Proteção Civil, como é o caso da gestão das faixas de combustível. Almeida e Costa louvou o trabalho dos bombeiros severenses e deixou uma nota. “Entendemos a justeza das medidas que a tutela vem dando aos Municípios que sofreram com os fogos florestais, mas, recorrendo à sabedoria popular de que mais vale prevenir que remediar, permita-me dizer que um Município como o nosso, com uma área florestal tão extensa, também devia ser contemplado com a atribuição de veículos de combate aos incêndios”, afirmou.

 

Apelando à sensibilidade de José Artur Neves, enquanto ex autarca, Almeida e Costa falou sobre a insuficiência de medidas de diferenciação positiva para os territórios de baixa densidade, um lote de 164 municípios do qual Sever do Vouga faz parte. O vice-presidente aproveitou o momento para reforçar um pedido antigo, o acesso à A25, cujo estudo de impacto ambiental já foi aprovado, e referiu as dificuldades que os severenses se veem obrigados a ultrapassar. “Algumas das empresas aqui presentes têm como público-alvo o mercado nacional e internacional, e ainda assim, estoicamente resistem e levam o nome de Sever do Vouga mais longe através dos seus produtos de excelência”, disse, acrescentando aos constrangimentos relacionados com a falta de acessibilidade, o facto de alguns concursos ficarem desertos. O Secretário de Estado da Proteção Civil falou sobre as medidas em curso no âmbito da prevenção dos incêndios florestais, destacando a gestão das faixas de combustível e o programa Aldeia Segura, assegurando que a proteção das pessoas é a primeira preocupação do Governo. José Artur Neves terminou a sua intervenção a elogiar a evolução positiva da FicaVouga, saudando os severenses pelo trabalho magnífico. “Continuem na senda da valorização dos recursos endógenos estruturados de forma estratégica”, afirmou, referindo-se ao mirtilo e ao território Montanhas Mágicas®, que engloba Sever do Vouga.

RECEBA DIARIAMENTE AS NOTÍCIAS E EVENTOS DE
Sever do Vouga

Registe aqui seu email para receber diariamente as últimas notícias e os próximos eventos a decorrer neste concelho.

EM DESTAQUEÚLTIMAS NOTÍCIAS DE Sever do Vouga - VER TODAS