Portal Nacional dos Municípios e Freguesias

ORADORES NACIONAIS E ESTRANGEIROS DEBATERAM O VIDRO

Cerca de 30 oradores nacionais e estrangeiros debateram o vidro, em diversas áreas, durante a Conferência Internacional “Vidro hoje, uma ponte para o futuro”, que decorreu de 17 a 19 de novembro, na Casa da Cultura Teatro Stephens, na Marinha Grande, no âmbito do Ano Internacional do Vidro.

Tratou-se de um evento organizado pelo Município que trouxe à Marinha Grande convidados para refletir sobre a história e património do vidro; ensino e formação do vidro; vidro: arte e design; o vidro na comunidade; e o vidro: sustentabilidade, inovação e tecnologia.

Numa mensagem gravada para o certame, o Presidente da República Portuguesa, saudou “os trabalhadores, criativos, técnicos, empresários que, com o esforço, trabalho e talento, ao longo de tantos anos e décadas, contribuíram e continuam a contribuir para a afirmação do setor vidreiro na Marinha Grande e em Portugal”.

Marcelo Rebelo de Sousa salientou que “faz todo o sentido que a Câmara Municipal da Marinha Grande se tenha associado às comemorações do Ano Internacional do Vidro, através das mais diversas atividades, entre elas a presente conferência”. O evento pretendeu “fazer a ponte entre a história, o património, o presente e o futuro, que todos queremos que vá mais longe, que seja ainda muito melhor do que o nobre passado e o empenhado, determinado e corajoso presente”, acrescentou o Presidente da República.

O Presidente da Câmara destacou que, no Ano Internacional do Vidro, “é para o Município uma responsabilidade acrescida a organização de um evento que contribui para o reconhecimento da Marinha Grande enquanto capital do vidro”.

“Estou certo de que, depois deste evento todos estão conscientes da responsabilidade que têm em mãos em promover o vidro no mundo, realçando o seu valor material e imaterial, o património que representa para a nossa cidade”, continuou Aurélio Ferreira. "Foram dias de partilha de experiências, debates e estabelecimento de “pontes” entre todos os presentes, que têm sem dúvida o vidro como denominador comum”, acrescentou.

O Presidente da Câmara dirigiu-se às empresas, de grande, média ou pequena dimensão, “pela vossa determinação, compromisso e foco na inovação, que só podeme receber da autarquia um grande agradecimento e o compromisso de ter um aliado para o presente no desenvolvimento do concelho”.

Para finalizar, deixou “o compromisso do Município em afirmar que o vidro é a alma da nossa terra e é com ele que vamos continuar a investir, tanto pelo desenvolvimento da terra, como pela cultura que valoriza este património”.

De entre as principais conclusões das várias intervenções, destaque para o facto do Município ter sido desafiado a “testar” as receitas dos arcanos dos Irmãos Stephens. Foi igualmente deixada uma outra proposta, no sentido de se efetuar uma recolha de testemunhos orais na Marinha Grande, de antigos vidreiros, para que esses não se percam, numa perspetiva de valorização do património imaterial.

Durante a conferência, reconheceu-se a necessidade de formar pessoas para o setor do vidro, dado existirem poucos profissionais, pela especialização em causa. Outra das ideias transmitidas na Conferência é a necessidade de associar à profissão novos conceitos de modernidade, prestígio e saber, para garantir a sua continuidade rumo ao futuro como a cidade do vidro, apostando, sobretudo, nas camadas por intermédio de escolas e centros de formação.

A ligação do Museu do Vidro aos seus congéneres de outros pontos do mundo será uma tarefa árdua, mas que tem de continuar. Nesse sentido, o evento permitiu partilhar os exemplos de museus do vidro de França, Bogotá (Colômbia) ou La Granja de San Ildefonso (Espanha).

Para além das comunicações e debates, que decorreram no Teatro Stephens, o programa incluiu visitas a fábricas vidreiras do concelho, demonstrações de vidro soprado no Estúdio PoeirasGlass, uma masterclass de impressão em vidro com a artista argentina Silvia Levenson e a inauguração de uma exposição de adornos de Natal em vidro.

No âmbito da realização da Conferência Internacional “Vidro hoje, uma ponte para o futuro”, foi apresentado o tema original “Transparente”, da autoria do compositor marinhense André Barros, criado para assinalar o Ano Internacional do Vidro. O tema foi protagonizado pelo próprio músico, acompanhado pelo violoncelista Fernando Costa e pela violinista Veronika Taraban.




ENVIE ESTE ARTIGO POR EMAIL PARA UM(A) AMIGO(A) >>


Ajude a divulgar esta noticia, Partilhe!

16 PARTILHAS / VISITAS

EM DESTAQUEÚLTIMAS NOTÍCIAS DE Marinha Grande - VER TODAS

RECEBA DIARIAMENTE AS NOTÍCIAS E EVENTOS DE
Marinha Grande

Registe aqui seu email para receber diariamente as últimas notícias e os próximos eventos a decorrer neste concelho.