Portal Nacional dos Municípios e Freguesias

Bem Vindo à
Freguesia de União das Freguesias de Lousã e Vilarinho

Freguesia de União das Freguesias de Lousã e Vilarinho - Municipio de Lousã

Menu da Freguesia

JF


Lousã. É bom viver aqui!


Os mais antigos vestígios que testemunham a presença do homem na região, datam do período da dominação romana quando toda a Península Ibérica estava sob o jugo das hostes imperiais.

Exemplos disso são alguns cipos funerários, telhas, tijolos, utensílios de vidro e metal, moedas, etc e, até restos de calçada que, em diversos pontos do concelho, foram encontrados sobretudo nas proximidades ou mesmo já dentro dos perímetros urbanos da Lousã e de Serpins.

Sabemos hoje também que na Serra e no Vale do Ceira houve nesses tempos remotos, explorações auríferas importantes.

Com as invasões dos povos de origem germânica, o Império Romano fragmentou-se e pouco a pouco foi-se apagando o brilho da sua civilização e da sua cultura, não só na cidade imperial, mas também por todas as províncias. Para atestar tal facto faltam-nos os testemunhos materiais e mesmo documentais.

Data de 943 um contrato realizado entre Zuleima Abaiud e o Abade Mestúlio do Mosteiro de Lorvão onde, pela primeira vez, nos aparece o topónimo ARAUZ que designa a povoação mais importante dessa altura em toda a região, localizava-se junto ao morro onde se levantaria mais tarde o Castelo de Arouce.

Lembremos que Coimbra era, nesse tempo, bem como seria ainda nos dois séculos seguintes, um importantíssimo centro moçárabe, com uma cultura viva e uma atividade económica bem mais desenvolvida que a das outras povoações a norte do atual território português.

Só com a pacificação do Vale do Mondego, já no século XI, é que o desenvolvimento da bacia da Lousã deve ter ocorrido, quando as gentes já não necessitavam de estar constantemente à sombra dos muros do Castelo para, rapidamente, se albergarem e refugiarem, ora do fossado vindo do norte, ora da algarada vinda do Sul.

Ao alvazil D. Sesnando ficamos a dever não só a pacificação do território e a sua defesa, mas também e principalmente a sua profunda reorganização, na qual se incluiu a construção ou reconstrução de diversos castelos, como o de Coimbra, e ainda os de Montemor-o-Velho, Penela, Penacova e naturalmente o da Lousã/Arouce.

Se a História nos dá informações secas e precisas, já o mesmo não acontece com a lenda que envolve o passado num manto maravilhoso de enredos.

A origem da Lousã faz-nos viajar até ao tempo longínquo da dominação muçulmana, quando um rei ou um emir de nome Arunce teria fundado o castelo para proteger a sua bela filha Peralta, enquanto ele se encontrasse em campanha no Norte de África.

 

Lousã.


Conteúdo Brevemente Disponível

Entidades Públicas Nesta Freguesia

Estabelecimentos de Ensino Nesta Freguesia

Forças de Segurança Nesta freguesia

Empresas Nesta Freguesia

Exploratório - Centro Ciência Viva de Coimbra

O Exploratório abriu portas em 1995 e foi o primeiro centro de ciência a nascer em Portugal. Está localizado nas margens do Mondego, num complexo de 2 500 m2. Em 2015, reinaugurou com um novo pavilhão para exposições temporárias, um novo sistema de projeção digital a 360º para o Hemispherium e a reformulação das exposições já existentes.

O Exploratório é um centro de ciência multidisciplinar, que põe um foco especial nas questões relacionadas com a saúde e a medicina. Tem uma relação privilegiada com a Universidade de Coimbra, o Instituto Politécnico de Coimbra e os seus laboratórios de investigação, com os quais desenvolve projetos de cultura científica para todos os públicos.

INFORMAÇÕES ÚTEIS:

Morada:
Rotunda das Lages, Parque Verde do Mondego - Santa Clara - Apartado 5111
3041 - 901 Coimbra
GPS: 40.1967544556, -8.4286537170
(+351) 239 703 897

Horários:
Terça a sexta: 9h30 - 17h30
Sábados, domingos e feriados: 10h00 - 18h00

Saber mais sobre Exploratório - Centro Ciência Viva de Coimbra

Rómulo - Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra

O Rómulo – Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra é um moderno centro de recursos para o ensino e aprendizagem das ciências e difusão da cultura científica.

Localizado no Departamento de Física da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, disponibiliza duas salas com agradáveis espaços de leitura e trabalho e uma biblioteca e mediateca com acesso livre a livros, revistas, DVD e CD de diferentes áreas do conhecimento relacionadas com a cultura científica.

O Rómulo desenvolve ainda diversas atividades de divulgação científica com os mais variados temas.

INFORMAÇÕES ÚTEIS:

Morada:
Departamento de Física, Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, Rua Larga
3004 - 516 Coimbra
GPS: 40.2078323364, -8.4241857529
(+351) 239 410 699

Horários:

10h00 - 13h00 e 14h00 - 18h00 (segunda a sexta)

Saber mais sobre Rómulo - Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra

OS CIRCUITOS CIÊNCIA VIVA

Os Centros Ciência Viva integram um programa de turismo do conhecimento - os Circuitos Ciência Viva - que o desafia a explorar 18 destinos em Portugal com o que de mais único pode descobrir. Em família ou com amigos, são mais de 200 as etapas que revelamos contando histórias, explicando factos, fenómenos e despertando para novas perguntas.

Partindo de cada Centro Ciência Viva, estas viagens cruzam museus e monumentos, parques e reservas naturais, grutas e minas, ateliês e oficinas, experiências de aventura e paisagens singulares.

Durante um ano, com um cartão, um guia e uma app, pode visitar gratuitamente os 20 Centros Ciência Viva, as vezes que quiser, e usufruir de vantagens em mais de 200 parceiros de todo o país.

É um presente para a família explorar durante um ano, com o espírito curioso dos viajantes.

Saiba mais aqui sobre os Circuitos Ciência Viva

Sem ofertas disponíveis actualmente nesta freguesia.