Portal Nacional dos Municípios e Freguesias

Freguesia de Baçal - Municipio de Bragança

Menu da Freguesia

 

Baçal é uma das freguesias mais conhecidas do concelho de Bragança e de Trás-os-Montes, em especial graças ao célebre Abade de Baçal, Francisco Manuel Alves, erudito e profundo conhecedor da história da região. Baçal situa-se na parte norte do concelho, não muito longe da cidade de Bragança (seis quilómetros). Cortada pela ribeira de Baçal e pelo rio Igrejas, apresenta uma topografia planáltica. Há muitos vestígios da passagem dos povos pré-históricos pela área da freguesia. Em Fonte do Pacio, apareceu uma grande laje de xisto negro, que apresenta diversas pequenas covinhas circulares e algumas fossetes maiores e mais profundas de forma elíptica. Apareceram também três objectos líticos polidos, presumivelmente machados ou enxós, de pequenas dimensões. O Castro de Baçal data da Idade do Ferro. Localizava-se num relevo em esporão sobre a Ribeira de Baçal. As condições de defesa natural eram fracas, razão pela qual o sistema defensivo era composto por uma muralha e um torreão voltado à ribeira Actualmente, praticamente não há vestígios desse antigo povoado. No interior do recinto amuralhado, também não se encontraram materiais. O Castro de Sacóias começou a ser utilizado durante a Idade do Ferro e continuou a sê-lo até à Idade Média. Está classificado como Monumento Nacional. Localizava-se em dois cabeços separados entre si por uma depressão pouco pronunciada. Apareceram aí várias sepulturas, uma cabeceira de sepultura cristã, diversas estelas funerárias romanas e outro material de época romana, incluindo cerâmicas e uma pequena figura de cavalo em bronze. O material está hoje no Museu de Bragança. Mais a sul, apareceu um fragmento de cerâmica manual, decorada com puncionamentos. Na época romana, parece ter sido um importante povoado. Entre o espólio registado, assinalam-se numerosas cerâmicas romanas de vários tipos, uma base de estatueta de bronze com uma inscrição marchetada a ouro, uma pequena figura em bronze representando um bezerro, várias moedas e fibulas e pelo menos dez estelas funerárias romanas e um cipo cilíndrico funerário romano. Quase todo este material está hoje no Museu de Bragança. A freguesia de Baçal é hoje constituída pelas antigas paróquias de S. Romão de Baçal e de Santa Maria de Saquóias. Já estavam as duas instituídas no século XIII. Quanto à antiga freguesia de Sacóias, esteve anexada a Meixedo antes de ser extinta como freguesia. Por último, uma pequena nota biográfica acerca do mais dilecto filho da terra. Sacerdote secular, arqueólogo e historiador, de seu nome Francisco Manuel Alves, nasceu em Baçal em 1865, morreu em 1947. Estudou Teologia no Seminário de Bragança, sendo ordenado presbítero em 1889 e logo nomeado pároco ou abade da sua terra natal. Nunca paroquiou outra freguesia. Dedicou-se com afinco à investigação arqueológica e histórica. Foi director-conservador do Museu Regional de Bragança que hoje em dia ostenta o seu nome. Teve uma vasta colaboração com a imprensa.
 

Conteúdo Brevemente Disponível

Entidades Públicas Nesta Freguesia

Estabelecimentos de Ensino Nesta Freguesia

Forças de Segurança Nesta freguesia

Empresas Nesta Freguesia

Centro Ciência Viva de Bragança

O Centro Ciência Viva de Bragança está situado na margem esquerda do rio Fervença, no local de uma antiga central hidroelétrica. O moderno edifício utiliza sistemas inovadores que potenciam o arrefecimento e aquecimento naturais, poupando energia, e funciona como um módulo vivo, onde é possível visualizar o comportamento dos sistemas de controlo de ambiente interior.

O Centro de Ciência inclui também a Casa da Seda, recuperada com as características originais do antigo moinho e integrando os elementos de memória local e regional com os novos conteúdos de divulgação científica.

INFORMAÇÕES ÚTEIS:
Morada:
Rua do Beato Nicolao Dinis
5300 - 130 Bragança
GPS: 41.8047790527, -6.7549500465
(+351) 273 313 169

Horários:
10h00 - 18h00 (terça a sexta)
11h00 - 19h00 (fins-de- semana e feriados)
Saber mais sobre Centro Ciência Viva de Bragança

OS CIRCUITOS CIÊNCIA VIVA

Os Centros Ciência Viva integram um programa de turismo do conhecimento - os Circuitos Ciência Viva - que o desafia a explorar 18 destinos em Portugal com o que de mais único pode descobrir. Em família ou com amigos, são mais de 200 as etapas que revelamos contando histórias, explicando factos, fenómenos e despertando para novas perguntas.

Partindo de cada Centro Ciência Viva, estas viagens cruzam museus e monumentos, parques e reservas naturais, grutas e minas, ateliês e oficinas, experiências de aventura e paisagens singulares.

Durante um ano, com um cartão, um guia e uma app, pode visitar gratuitamente os 20 Centros Ciência Viva, as vezes que quiser, e usufruir de vantagens em mais de 200 parceiros de todo o país.

É um presente para a família explorar durante um ano, com o espírito curioso dos viajantes.

Saiba mais aqui sobre os Circuitos Ciência Viva