Portal Nacional dos Municipios e Freguesias

Freguesia de Guilhofrei - Municipio de Vieira do Minho

Menu da Freguesia

Dista 10 Km da sede do concelho. A antiga freguesia, abundantemente documentada desde os fins do séc. XII, trazia anexas a si, em 1551, a de Santa Maria dos Ladrões e, em 1528, a de S. Paio de Brunhaes. Era reitoria da apresentação do Ordinário e comenda da Ordem de Cristo.
Foi cabeça do antigo e extinto concelho de Vila Boa da Roda (porque possuía uma “roda de engeitados”), tendo recebido foral de D. Afonso III em 15 de Fevereiro de 1261 e de D. Manuel I a 8 de Agosto de 1514, altura em que estava adstrita à comarca de Guimarães. Em 1852 aparece na comarca de Lanhoso e, em 1878, na de Vieira e no julgado de Rossas.
A freguesia engloba os lugares de Assento, Calvelos, Crasto, Ermal, Guilho-frei, Lomba, Louredo, Penelas, S. Silvestre e Vila Boa.
No seu livro “Vieira do Minho”, de 1925, o padre Alves Vieira propõe-nos alguns percursos para melhor apreciar os encantos de Guilhofrei: “Eu, no seu lugar, dava o primeiro passeio à serra. O Merouço é algo de surpreendente e deslumbrante, em dias de refulgente sol. Ou se volte para Vieira, ou para Fafe, o cenário é sempre de um encanto sublime; mas estamos em dizer que o panorama para o lado de Vieira é dos tais que a nossa retina nunca pode esquecer. (...) Para o lado de Fafe a vista não encontra esse conjunto surpreendente e variado de belezas, o panorama é por ventura mais triste e soturno, menos variado, mas em compensação, como é grandioso, vasto, desmesurado, dando-nos uns longes do infinito (...) Não desça o leitor da serra sem lançar uma vista de olhos para aquele prestimoso e fecundo vale de Rossas, que alguém chamou o celeiro do Minho e de todo o país (...).
(...) No segundo passeio não saia do centro da freguesia. Tem muito que ver: a casa do sr. visconde de Guilhofrei (...) ; em seguida a capela e escolas do mesmo venerando e prestante cavalheiro; logo a seguir a igreja paroquial, uma das primeiras que houve por estes sítios, si vera est fama, com uma fachada interessante, denunciando um estilo que se mutilou, que era puro românico; logo abaixo o famoso carvalho do Ermal. (...) Numa terceira caminhada, passando rente à casa que foi do saudoso Dr. José Carneiro, desça ao rio; pelo caminho encontrará a sempre árvore predilecta da nossa terra: o carvalho. (...) Descendo o rio, estamos a breve trecho no ponto em que se lhe junta o que vem de Vieira. (...) A ponte de Riolongo vem agora. Já a conhecemos. Lá segue a levada de Ermal. Agora o rio, que até aqui bordejava campos e pauis, tem de se defrontar com a penedia brava e inclemente
”.
Local de lazer e de grande atracção turística – a Barragem de Guilhofrei.
Esta freguesia apresenta-se desde 1960 com um movimento demográfico em ritmo ascendente.


População
961 - Dados Censos 2011

Actividades económicas
Indústria, comércio e agricultura

Festas e Romarias
S. Silvestre (2.º domingo de Maio), Senhora de Fátima (2.º domingo de Agosto), S. Tiago (domingo mais próximo a Julho) e Senhora de Lurdes (último domingo de Dezembro)

Património
Capelas de S. André, S. Silvestre, Nossa Senhora de Lurdes, Senhora de Fátima e igreja de S.Tiago

Outros locais
Barragem de Guilhofrei, Carvalho do Ermal, Fojo dos Lobos no monte do Merouço, Museu Etnográfico de Guilhofrei, praia fluvial e Carvalha Grossa (Ermal)

Gastronomia
Cabrito, vitela, cozido e "pica-no-chão"

Artesanato
Tecelagem, rendas, bordados e alfaias agrícolas

Colectividades
Associação Cultural e Recreativa de Guilhofrei, Rancho Folclórico Infantil Flores de Santiago e Associação Cultural Recreativa de Guilhofrei

Orago
S.Tiago

 

FONTE: Camâra Municipal de Vieira do Minho


Conteúdo Brevemente Disponível

Entidades Públicas Nesta Freguesia

Estabelecimentos de Ensino Nesta Freguesia

Forças de Segurança Nesta freguesia

Sem ofertas disponíveis actualmente nesta freguesia.





VEJA TAMBÉM!