Portal Nacional dos Municípios e Freguesias

Bem Vindo à
Freguesia de União das Freguesias de Póvoa de Santo Adrião e Olival de Basto

Freguesia de União das Freguesias de Póvoa de Santo Adrião e Olival de Basto - Municipio de Odivelas

Menu da Freguesia

 
 

PÓVOA DE SANTO ADRIÃO



Enquadramento Administrativo


Lugar próximo de Loures, aparece nos mapas, a partir do séc. XV, com o nome de Póvoa. 

Era um pequeno lugar, um conjunto de casarios de camponeses que dividiam a sua actividade agrícola com a exploração piscatória do Rio Trancão. 

Consta-se ter existido, nestas terras, uma coutada real no tempo de D. Dinis. 

No séc. XVI, o seu nome sofre duas alterações. A primeira devido à proximidade de Loures. A Póvoa estava ligada a Loures, pois pertencia à Freguesia e dependia da Paróquia, o que leva a que se passe a chamar “Póvoa de Loures”. A segunda, devido ao facto de a povoação se ter tornado autónoma, em meados do séc. XVI e ter tomado o nome do seu orago, ou seja, Santo Adrião. 

Não se sabe ao certo a data da criação da Freguesia. Em certos registos, aparece com a data de meados do séc. XVI. Noutros, surge com a data de 1650, ou seja, séc. XVII. No livro “A antiga Freguesia dos Olivais” de Ralph Delgado, refere-se que no decreto de 8 de Outubro de 1885, se regista o seguinte: (...) o mapa do Termo de Lisboa de 1527 tem a Freguesia da Póvoa de Santo Adrião(...) Na Torre do Tombo existem registos paroquiais da Igreja que datam de 1564. 

Assim, algures no tempo, a Freguesia da Póvoa de Santo Adrião foi então criada e desmembrada da Freguesia de Loures, passando a ter Paróquia própria para melhor servir os “fregueses” que se queixavam da dificuldade de deslocação a Loures, principalmente por terem de atravessar muitos lamaçais durante as invernias. No entanto, durante um período de transição, continuou a ser conhecida como a Póvoa de Loures. 

Pertenceu então ao Termo de Lisboa (amplo território de primordial importância para a capital do reino, pois dele provinham os mantimentos) até à sua extinção em 1852, aquando da criação dos Concelhos de Belém e Olivais. Passou para o domínio do Concelho dos Olivais e nele permaneceu de 1852 a 1886. 

Em 1886, estes dois Concelhos (Belém e Olivais) foram extintos e a Póvoa de Santo Adrião, que já tinha sido de Loures, foi integrada no novo Concelho de Loures, segundo decreto real datado de 26 de Julho (criado neste mesmo ano em substituição do Concelho dos Olivais). 

Decorreram mais de cem anos de História, de mudanças, de criação e separação de novas e velhas Freguesias de identidade saloia. 

A 19 de Novembro de 1998, com a criação do Município de Odivelas, esta Freguesia volta a mudar de Concelho. 

Passa então a ser uma das sete Freguesias do Concelho de Odivelas. 


OLIVAL BASTO



A Freguesia de Olival Basto, começou por ser um simples lugar da Freguesia de Loures e era constituído essencialmente por um pequeno aglomerado de casas à beira da estrada ao fundo da Calçada de Carriche, aglomerado esses denominados: Vila Carinhas, Vila Amália, tendo já desaparecido Vila Cesteiro e Casal da Mota. 

Era o primeiro aglomerado populacional com que o forasteiro se deparava ao sair de Lisboa, a caminho de Loures, Malveira, Mafra e Torres Vedras. 

Várzeas e terras férteis, com olivais nas colinas, outrora coroados de moinhos de vento, ainda em 1822, era navegável o afluente do Rio Trancão que a atravessava, e que agora é conhecido como Ribeira de Odivelas

Era nessa época, que vinham de todos os lados homens e mulheres para a apanha da azeitona, aos quais na época lhes davam o nome de malteses. 

Foi nas décadas de 30, 40, 50 e 60 do século XX, que começaram a formar-se os núcleos de habitação social, que veio a provocar arranque para aquilo que é hoje o Olival Basto, Quinta da Várzea, Quinta da Serra e Cassapia. 

Com uma área de 1,23Km2, depois de ter pertencido às Freguesias de Loures, Ameixoeira e Póvoa de Santo Adrião, foi no dia 30 de Junho de 1989, Lei 72/89 de 28 de Agosto de 1989, criada a Freguesia de Olival Basto, limitando a Norte com a Freguesia da Póvoa de Santo Adrião, a Nascente com as Freguesias de Frielas e Camarate, a Este com a Freguesia do Lumiar e a Oeste com a Freguesia de Odivelas. 

Com a reorganização administrativa imposta em 2013, o Olival Basto volta a ser agregado à Póvoa de Santo Adrião, criando-se assim a União das Freguesias de Póvoa de Santo Adrião e Olival Basto. 


Conteúdo Brevemente Disponível

Entidades Públicas Nesta Freguesia

Forças de Segurança Nesta freguesia

Empresas Nesta Freguesia

Pavilhão do Conhecimento - Centro Ciência Viva

Situado no Parque das Nações, em Lisboa, é o maior centro interativo de ciência e tecnologia do país. Ao longo de mais de 11 000 m2, o conhecimento científico alia-se à emoção e ao prazer da descoberta. Grandes exposições temáticas e centenas de módulos interativos estimulam a exploração do mundo físico e a experimentação por parte de visitantes de todas as idades.

O Pavilhão do Conhecimento ocupa o edifício do Pavilhão do Conhecimento dos Mares da Expo’98, uma obra premiada do arquiteto João Luís Carrilho da Graça.

INFORMAÇÕES ÚTEIS:

Morada:
Largo José Mariano Gago, Parque das Nações
1990 - 223 Lisboa
GPS: 38.7603607178, -9.0956153870
(+351) 218 917 100

Horários:

10h00 - 18h00 (terça a sexta-feira)
11h00 - 19h00 (fins de semana e feriados)

Saber mais sobre Pavilhão do Conhecimento - Centro Ciência Viva

Planetário Calouste Gulbenkian - Centro Ciência Viva

O Planetário Calouste Gulbenkian surge do sonho e da iniciativa do Comandante Eugénio Conceição Silva, Oficial da Marinha e brilhante astrónomo amador. Projetado pelo arquiteto Frederico George, foi construído com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian entre 1963 e 1965. Em 2004 e 2005 o Planetário foi alvo de uma extensa recuperação, fruto de uma parceria com a Ciência Viva, que se tornou assim no seu principal parceiro. O actual projetor consegue apresentar mais de 9 000 estrelas, bem como a Via Láctea, cúmulos estrelares e nebulosas, as figuras das constelações e linhas didáticas auxiliares.

INFORMAÇÕES ÚTEIS:

Morada:
Praça do Império
1400 - 206 Lisboa
GPS: 38.6983375549, -9.2089462280
(+351) 210 977 350

Horários:

Terça a sexta-feira: 9h30 - 12h00 e 13h45 - 16h00
Sábado: 13h45 - 16h30

Saber mais sobre Planetário Calouste Gulbenkian - Centro Ciência Viva

OS CIRCUITOS CIÊNCIA VIVA

Os Centros Ciência Viva integram um programa de turismo do conhecimento - os Circuitos Ciência Viva - que o desafia a explorar 18 destinos em Portugal com o que de mais único pode descobrir. Em família ou com amigos, são mais de 200 as etapas que revelamos contando histórias, explicando factos, fenómenos e despertando para novas perguntas.

Partindo de cada Centro Ciência Viva, estas viagens cruzam museus e monumentos, parques e reservas naturais, grutas e minas, ateliês e oficinas, experiências de aventura e paisagens singulares.

Durante um ano, com um cartão, um guia e uma app, pode visitar gratuitamente os 20 Centros Ciência Viva, as vezes que quiser, e usufruir de vantagens em mais de 200 parceiros de todo o país.

É um presente para a família explorar durante um ano, com o espírito curioso dos viajantes.

Saiba mais aqui sobre os Circuitos Ciência Viva

Sem ofertas disponíveis actualmente nesta freguesia.







Dados incorrectos?
Por favor, informe-nos.

LISTA DE ENTIDADES NESTA FREGUESIA

Temos milhares de entidades à sua disposição! pesquise por hoteis, empresas, escolas, institutos, associações, serviços de finanças entre outros.

Mostrar Resultados