Portal Nacional dos Municípios e Freguesias

Pontos de Interesse na Freguesia de Aldeia de Santa Margarida

Freguesia de Aldeia de Santa Margarida - Municipio de Idanha-a-Nova

Menu da Freguesia

Horário de atendimento á população:

Terças e Sextas-Feiras – das 18h às 19h

 

Sobre a Freguesia: 

Aldeia de Santa Margarida é uma freguesia e aldeia portuguesa localizada no concelho de Idanha-a-Nova, pertencente ao distrito de Castelo Branco.

 

A freguesia tem uma área geográfica de cerca de 13,62km e, de acordo com os dados referentes aos u00faltimos Censos, realizados pelo Instituto Nacional de Estatística em 2011, a freguesia era habitada, naquele mesmo ano, por 292 pessoas, registando, deste modo, uma densidade populacional de 21,4 habitantes por quilómetro quadrado.

 

Ainda de acordo com os mesmos Censos de 2001, Aldeia de Santa Margarida tinha nessa altura um índice de envelhecimento na casa dos 40,82%, uma taxa ligeiramente acima da média do concelho, que era, nesse ano, de 40,76%. Ainda no ano em referência, viviam nesta localidade 149 pessoas com mais de 65 anos de idade.

 

Aldeia de Santa Margarida tem como Santa Padroeira Santa Margarida.

 

De acordo com alguns registos, Aldeia de Santa Margarida terá nascido à volta de um velho castro, em época remota muito anterior à formação de Portugal, existindo mesmo vestígios que parecem justificar a existência de presença humana desde, pelo menos, o tempo dos romanos e dos Lusitanos.


O primitivo nome ter-lhe-á vindo de uma velha família do tempo da ação repovoadora, os irmãos Gosende.


Quando o povoamento definitivo desta freguesia se verifica já o nome primitivo se teria perdido e era conhecida, somente, por aldeia.


Como sucedeu com outras localidades da época do repovoamento, a esta palavra acrescentou-se o nome de um santo. Ora, viveu no século III, perto de Antioquia, cidade turca de grande importância na época, uma jovem muito bonita, de nome Margarida, que foi expulsa de casa por ter aderido ao Cristianismo. Fez-se pastora e mais tarde, por ter mantido a sua convicção, foi martirizada. Assumiu grande popularidade na Europa dando o seu nome a pessoas de todas as categorias sociais e a grande número de localidades.


Foi, pois, mas já numa época mais recente, que o nome desta santa veio completar o atual nome próprio de Aldeia de Santa Margarida.


Isto porque o culto a Santa Margarida, na Península Ibérica, apenas se verifica a partir do século XIV. Tal como aconteceu, de um modo geral em toda a região da velha Egitânia (hoje conhecida por Idanha-a-Velha), a sua população seria muito reduzida, havendo inclusive suspeitas de que a freguesia, durante o século XII, possa mesmo ter chegado a ficar deserta ou quase desabitada.


Embora se desconheça com total certeza qual a verdadeira origem da freguesia de Aldeia de Santa Margarida, supõe-se igualmente que esta possa ter estado ligada à Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão, também conhecida por Ordem dos Templários ou Ordem dos Cavaleiros Templários. De acordo com os diversos relatos históricos existentes, esta ordem de cavalaria teve uma forte influência na região da Beira Baixa durante o período da Reconquista.


Suspeitou-se igualmente que a freguesia fizesse parte da rota dos Caminhos de Santiago de Compostela, uma vez que por cima da porta na fachada da Igreja Matriz virada para o adro se encontra embutida uma concha, símbolo daquele santo. No entanto, e de acordo com algumas informações recolhidas de alguns especialistas neste tipo de património e historiadores, este é um elemento que aparece habitualmente nas igrejas que foram construídas durante o século XVIII e é, tão-somente, um símbolo do Batismo.


Embora algumas marcas se tenham perdido ao longo dos tempos, são vários os vestígios da idade avançada desta localidade que ainda se podem observar ao percorrer as ruas e arredores da aldeia. Na Lajola, que se pensa ser a parte mais antiga da povoação, existiam algumas sepulturas cavadas no granito mas que, hoje, se encontram cobertas com cimento. Na Rua do Reduto existe aquilo que terá sido um castro romano. No quintal anexo terão existido mesmo restos de um contraforte, um poço e uma parede, com toda a probabilidade de ter feito parte do complexo do reduto.


A Igreja Matriz de Aldeia de Santa Margarida, de acordo com uma inscrição cravada numa pedra por cima da porta da entrada principal, é datada de 1708 e foi recentemente restaurada. No campanário da mesma, na fachada que se encontra virada para a estrada, pode-se ver uma pedra que se pensa ser de origem romana. Devido à ação da hera, que durante muitos anos cobriu esta pedra, as inscrições estão, nos dias de hoje, praticamente ilegíveis. Na outra parede está ainda instalada uma das várias fontes distribuídas por diversas ruas da freguesia.


Conhecida como terra dos Fogueteiros, por aqui (há vários anos) se ter instalado uma fábrica de fogo-de-artifício, Aldeia de Santa Margarida celebra a noite de natal, de um modo peculiar. À saída da missa do galo, em torno do madeiro, toda a população se junta para ver subir o balão de ar quente, e o fogo-de-artifício, festejos estes organizados pelos rapazes que nesse ano vão à inspeção, ou quando não existam, por voluntários.


Terra de emigrantes, esta pequena aldeia vê os seus filhos regressarem na altura do Natal, Páscoa e no mês de Agosto.


Detentora não só de um centro de dia, um moderno jardim público, ao percorrermos as suas ruas, encontramos bonitas casas de construção granítica e alpendradas, bem como ruas ornamentadas com lindíssimas flores naturais que lhe conferem uma riqueza e uma presença harmoniosa.


Conteúdo Brevemente Disponível

Estabelecimentos de Ensino Nesta Freguesia

Forças de Segurança Nesta freguesia

Centro Ciência Viva da Floresta - Proença-a-Nova

O Centro Ciência Viva de Proença-a- Nova situa-se no Pinhal Interior Sul do concelho de Castelo Branco e o tema não podia ser outro: a Floresta. O edifício do arquiteto João Teixeira inspira-se no corte transversal de um tronco de pinheiro, determinando a disposição circular dos espaços. O Centro está rodeado por um ambiente de floresta com um lago, sobre o qual se debruça a esplanada do bar, levando os visitantes a refletir sobre o equilíbrio ecológico do planeta.

INFORMAÇÕES ÚTEIS:

Morada:
Estrada Nacional 241, Moitas
6150 - 345 Proença-a-Nova
GPS: 39.7333641052, -7.8759531975
(+351) 274 670 220

Horários:
Horário regular: 9h30 - 18h30 (terça a domingo incluindo feriados)
Horário de Verão (junho a setembro): 9h30 - 18h30 (terça a sexta) | 10h30 ?19h30 (fins de semana e feriados)

Saber mais sobre Centro Ciência Viva da Floresta - Proença-a-Nova

OS CIRCUITOS CIÊNCIA VIVA

Os Centros Ciência Viva integram um programa de turismo do conhecimento - os Circuitos Ciência Viva - que o desafia a explorar 18 destinos em Portugal com o que de mais único pode descobrir. Em família ou com amigos, são mais de 200 as etapas que revelamos contando histórias, explicando factos, fenómenos e despertando para novas perguntas.

Partindo de cada Centro Ciência Viva, estas viagens cruzam museus e monumentos, parques e reservas naturais, grutas e minas, ateliês e oficinas, experiências de aventura e paisagens singulares.

Durante um ano, com um cartão, um guia e uma app, pode visitar gratuitamente os 20 Centros Ciência Viva, as vezes que quiser, e usufruir de vantagens em mais de 200 parceiros de todo o país.

É um presente para a família explorar durante um ano, com o espírito curioso dos viajantes.

Saiba mais aqui sobre os Circuitos Ciência Viva

ADQUIRIR CARTÃO

Sem ofertas disponíveis actualmente nesta freguesia.