Portal Nacional dos Municípios e Freguesias


VIAGEM MEDIEVAL, Santa Maria da Feira

VIAGEM MEDIEVAL, Santa Maria da Feira
Cruzando história, património, animação e gastronomia, a Viagem Medieval oferece produtos turísticos inovadores, como o Bilhete Experiência, que proporcionam experiências exclusivas a quem quer viver o evento de forma mais intensa e sensorial. Realizado em pleno verão, o maior evento de recriação medieval da Europa estende-se por doze dias consecutivos no Centro Histórico de Santa Maria da Feira.

Contexto Histórico 2015
Enquanto filho segundo, o jovem Afonso, sem pretensões ao trono, decide viver na corte de sua tia D. Branca, em França, colocando-se ao serviço do primo Luis IX. Adquire o título de conde, pelo casamento com Matilde de Bolonha, e transforma-se num grande cavaleiro e num verdadeiro senhor feudal.Em 1246, o reino português encontra-se em completa anarquia, obrigando a Santa Sé a intervir. O papa retira a governação ao rei D. Sancho e nomeia governador e defensor do reino o conde de Bolonha. Em 1248, após a morte do rei, o Bolonhês recebe a coroa e desde muito cedo, a sua vontade é muito clara, no que respeita à reposição da ordem e à administração do reino.Aplacados os conflitos, D. Afonso III investe na conquista do Algarvee com alguma facilidade expulsa os mouros do território. Mais difíceis serão as batalhas políticas e diplomáticas travadas com o primo Afonso X de Castela, que só terminariam em 1268, com a assinatura do Tratado de Badajoz, reconhecendo a D. Afonso III o domínio de todo o Algarve.Em termos de política interna,toma uma série de medidas que vãoreforçar a autoridade régia e favorecer o caminho para a centralização do poder e a consolidação da monarquia feudal. Promulga em 1251, o primeiro decreto régio contra roubos e violências,protege a atividade mercantil e iniciam-se as inquirições por todo o reino. Em 1254, convoca as Cortes, chamando pela primeira vez os representantes dos concelhos, pois entende que as ordenações, para serem recebidas por todos, também têm que ser deliberadas por todos, os do Conselho: “faz tudo com conselho e nunca te arrependerás”.É também um homem das artes que absorveuo que de melhor se fazia em França, fazendo da sua corte um centro cultural de relevo, promovendo a produção de romances de cavalariae da canção trovadoresca.Nos últimos anos da sua vida, apesar de doente, resiste aos dissabores fomentados pelos seus bispos, tendo a virtude de partilhar a administração do reino com o seu sucessor e primogénito, o futuro rei D. Dinis.

PODERÁ GOSTAR TAMBÉMOUTROS EVENTOS NO PAÍS - VER TODOS