Portal Nacional dos Municipios e Freguesias


TARTUFO de Molière

TARTUFO de Molière
“Não há nenhum pecado se pecar em silêncio" (Tartufo, IV, 5) Ou seja, podes ser falso e corrupto mas não sejas estúpido.   “Tartufo”, uma das comédias mais célebres de Molière, beneficiou do apoio do Poder. Na verdade, o Rei Luís XIV apoiou o trabalho do autor porque estava farto de um grupo de beatos, o “ Partido dos Devotos”, que influenciavam a Rainha-Mãe. Aliás, sem o apoio do Rei, Molière nunca a poderia escrever pois já estava no Índex da Universidade de Paris. Apesar desse apoio Molière não teve vida fácil. Começou por representar a obra com o título de "Panulfo, ou o Impostor”, proibida após a primeira apresentação. O Arcebispo de Paris, ameaça com a excomunhão todo aquele que represente ou assista a tal obra, que acusa de ser um violento ataque à religião. Seguiu-se um acordo e uns anos mais tarde Molière conseguiu finalmente representar a sua peça com o título original de Tartufo. Mas, afinal, que perigos cívicos e morais continha essa peça? Molière utilizava a linguagem cómica, abordando com mordacidade as relações humanas que envolvem a religião, o poder e a ascensão social.

Os temas da obra são Universais e intemporais. A manipulação dos valores e sentimentos, a falência de uma ética e moral necessárias para a solidez do tecido social, tornam este texto de uma actualidade radical. E como consideramos que o núcleo principal da obra se situa indiscutivelmente no contraste/cumplicidade entre a hipocrisia e a credulidade, é uma peça exemplarmente Universal para os tempos actuais.  

Ficha Artística e Técnica

Encenação: Hélder Costa
Cenografia e Figurinos – Maria do Céu Guerra  
Elenco: Maria do Céu Guerra João Maria Pinto Adérito Lopes Carolina Parreira Ruben Garcia Samuel Moura Sérgio Moras Sónia Barradas Teresa Mello Sampayo Tiago Barbosa Sonoplastia - Ricardo Santos
Iluminação - Paulo Vargues |Fernando Belo
Relações públicas / secretariado - Inês Costa | Paula Coelho Cartaz / design gráfico- Arnaldo Costeira | Mónica Lameiro Fotografias: Pedro Soares
Estagiário de Cenografia – Roi Dominguez  
M/12   5ª a Sábado às 21h30, Sábado e Domingo às 16h30  
Bilhetes: 10€ e 7€ - Estudantes, Profissionais de Teatro, menores de 25 e maiores de 65 anos, Reformados e Grupos (+ 15 pessoas)
Quinta-feira - 5€ (preço único)  

PODERÁ GOSTAR TAMBÉMOUTROS EVENTOS NO PAÍS - VER TODOS