Portal Nacional dos Municípios e Freguesias


IMPORTANTE DIVULGAR - VÍRUS ZIKA - Leia as Recomendações da DGS

O vírus Zika é transmitido aos seres humanos por picada de mosquitos infetados. Novos dados indicam que se transmite também através do sangue, saliva e nas relações entre humanos.

 

Recentemente, foram notificados casos de doença por vírus Zika em vários países, nomeadamente Brasil, Cabo Verde, Colômbia, El Salvador, Fiji, Guatemala, México, Nova Caledónia, Panamá, Paraguai, Porto Rico, Samoa, Ilhas Salomão, Suriname, Vanuatu, Venezuela, Martinica, Guiana Francesa e Honduras.

 

Em Portugal, foram, até ao momento, confirmados laboratorialmente pelo Instituto Ricardo Jorge quatro casos que ocorreram em cidadãos portugueses que regressaram do Brasil. Todos evoluíram favoravelmente.

 

 

Nestes termos, os cidadãos que se desloquem para áreas afetadas devem adotar as seguintes medidas:

 

1. Antes do início da viagem procurar aconselhamento em Consulta do Viajante, em especial mulheres grávidas;

 

2. No país de destino seguir as recomendações das autoridades locais;

 

3. Assegurar proteção contra picada de mosquitos:

 

a. Utilizar vestuário adequado para diminuir a exposição corporal à picada (camisas de manga comprida, calças);

b. Optar preferencialmente por alojamento com ar condicionado;

c. Utilizar redes mosquiteiras;

d. Ter especial atenção aos períodos do dia em que os mosquitos do género Aedes picam mais frequentemente (a meio da manhã e desde o entardecer ao por do sol);

e. Aplicar repelentes de insetos observando as instruções do fabricante, bem como notar que:

  • i. Crianças e mulheres grávidas podem utilizar repelentes de insetos apenas mediante aconselhamento de profissional de saúde;
  • ii. Não são recomendados para recém-nascidos com idade inferior a 3 meses;
  • iii. Se tiver de utilizar protetor solar e repelente, aplicar primeiro o protetor solar e depois o repelente de insetos.

 

Por outro lado, os viajantes provenientes de uma área afetada que apresentem, até 12 dias após a data de regresso, os sintomas acima referidos, devem contactar a Saúde 24 (808 24 24 24), referindo a viagem recente.

 

Aconselham-se, ainda, as mulheres grávidas que tenham permanecido em áreas afetadas, que após o regresso, consultem o seu médico assistente mencionando a viagem.

 

Perguntas e Respostas:

 

1) O que é o zika vírus?
É o vírus da mesma família dos vírus que transmitem a febre amarela, dengue, encefalite do Nilo Ocidental e chikungunya.

 

2) Como é transmitido?
O principal modo de transmissão descrito do vírus é por mosquitos, tais como o Aedes aegypti. Segundo o Ministério da Saúde, no entanto, está descrita na literatura científica a ocorrência de transmissão ocupacional em laboratório de pesquisa, perinatal e sexual, além da possibilidade de transmissão transfusional.

 

3) Quais são os sintomas da doença?
Os sintomas e sinais clínicos da doença são, em regra, ligeiros: febre, erupções cutâneas, dores nas articulações, conjuntivite, dores de cabeça e musculares. Com menor frequência, podem ainda ocorrer dores nos olhos e sintomas gastrointestinais. Há suspeitas (ainda não inteiramente comprovadas) que a doença possa provocar alterações fetais durante a gravidez, em particular microcefalia.

 

4) É possível a protecção do zika?
A principal medida é eliminar a origem dos mosquitos. Também é recomendável colocar telas nas janelas de casa e utilizar repelente.

 

5) O aparecimento do zika vírus é restrito a alguma região?
O aparecimento do Zika já não está restrito a algumas regiões, mas em vias de se tornar uma pandemia a nível Mundial.

 

6) Há algum exame para identificar o vírus?
O RNA PCR, exame que pode identificar o zika vírus, só é eficaz se feito preferencialmente nos 5 primeiros dias de sintomas. Ele identifica, pelo sequenciamento genético do vírus, a presença do agente no organismo. Como os sinais de zika, dengue e chikungunya são semelhantes, o teste é a única maneira de esclarecer qual virose o paciente contraiu.

 

7) Como é o exame?
O teste detecta a presença do ácido ribonucleico (RNA), responsável pela síntese de proteínas da célula. É feito em duas etapas: na primeira, identifica a presença de um vírus; na segunda, faz o sequenciamento genético para identificar qual dos agentes infectou o organismo.

 

8) Qual período da gestação o zika vírus é mais perigoso para o bebê?
Segundo especialistas, aparentemente o risco é maior durante o primeiro trimestre da gravidez.

 

9) Que tipo de problemas o bebê pode ter?
Por enquanto, o principal problema relacionado à ocorrência de zika vírus durante a gravidez é a microcefalia, mas outras doenças estão sendo estudadas.

 

10) O zika vírus é novo?

Não. Há registros de sua linhagem desde meados do século XX, mas ele infectava apenas mosquitos e macacos, causando pouquíssimos problemas para humanos. no seu circuito até o pacífico, deu-se uma espécie de “humanização” do vírus, e ele passou a “imitar” os genes que o corpo humano mais expressa.

 

11) Já houve surtos no mundo?
Em 2013, o vírus causou um surto na Polinésia Francesa e em fevereiro de 2014 chegou à Ilha de Páscoa, também no Oceano Pacífico, a 3.700 km da costa do Chile. Em menos de dois anos, foram registrados casos de zika em nove países das Américas. O caso brasileiro, que incluiu pela primeira vez mortes, motivou um alerta mundial da Organização Mundial da Saúde nesta semana.

 

12) A situação é grave?
Sim, em dezembro, a Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu um alerta mundial para que seus mais de 140 países-membros reforcem a vigilância para o eventual crescimento de infecções provocadas pelo zika vírus. Também sugeriu o isolamento dos pacientes.

 




ENVIE ESTE ARTIGO POR EMAIL PARA UM(A) AMIGO(A) >>