Portal Nacional dos Municípios e Freguesias


Toma café? Então este artigo interessa-lhe

A Origem e História do Café

A origem do café data de 500 d.C. quando o pastor etíope Kaldi descobre propriedades energéticas dos frutos do café. Tenta torrá-los e moê-los.

Em 1500 d.C. O café chega à Damasco, Cairo e Istambul.

1591 d.C. O médico Prospero Alpini descreve o café em De medicina Aegyptorum.

1645 d.C.  Começam a abrir lojas de café em Veneza.

1700 d.C. O café é difundido em toda Europa.

1737 d.C. Líneo classifica a planta como gênero Coffea.

 

 

Os principais Países produtores de café são:

Colômbia, Brasil, Etiópia, Quénia, India, El Salvador, Costa Rica, México, Panamá, Honduras, Guatemala/p>

 

 

A Planta do Café

Uma vez que a Coffea cresce nas regiões tropicais e equatoriais, onde é sempre primavera ou verão, é devido ao início da temporada das chuvas que se inicia a sua floração branca e perfumada.

Oito ou nove meses depois chegam os frutos: frutos avermelhados, brilhantes e carnudos como cerejas. Existem variedades e linhagens com frutos maduros da cor amarela.

 

O Cultivo


Cada período de chuva dá início a uma nova floração. É por isso é possível encontrar, na planta, flores, frutos verdes e frutos maduros, passas e secos, o que exige uma colheita muito cuidadosa.

O sistema de cultivo mais antigo e tradicional é aplicado em zonas da América Central e na Índia: as plantas de Coffea crescem junto a outras mais altas, que as protegem dos raios solares.

No Brasil, por outro lado, usa-se o método intensivo: amplos cultivos somente de plantas de café. É necessária irrigação artificial e colheita mecanizada, o que exige maiores investimentos, proporciona alta produtividade e gera maior impacto ambiental.

 

 

A Colheita

A colheita do café é um processo complexo, pois cada período de chuva inicia uma nova florada, e flores e frutos se misturam na planta.

Existe o método denominado “hand-picking”, por meio do qual  as cerejas maduras do café são colhidas uma a uma, à mão. Apesar de caro, assegura uma ótima qualidade do café verde.

Um método alternativo é o “stripping”, por meio do qual os frutos são arrancados do galho, ou este é agitado mecanicamente. Os frutos maduros e os verdes são separados posteriormente. Estes dois métodos não são garantia de eficiência.

Uma vez colhidos, corpos estranhos são eliminados dos frutos, como pedras, gravetos e folhas.

 

 

As Sementes do Café

Existem duas maneiras de se extrair as sementes:lavando-as ou secando-as.

Café despolpado (lavado) – a polpa dos frutos é eliminada mecanicamente e depois colocada em tanques de fermentação para remoção da mucilagem. A mucilagem também pode ser retirada mecanicamente. Posteriormente, as sementes com o pergaminho secam, em terreiros ou em secadores. O pergaminho só é eliminado no processo de benefício, antes da comercialização. O café descascado, muito conhecido hoje no Brasil, ocorre quando o café cereja é despolpado e posto a secar com a mucilagem

Café natural – os frutos inteiros secam ao sol durante um período de até 20 dias. Quando a casca, a polpa e as sementes estiverem completamente secas, os grãos passam pela máquina de benefício.

As sementes obtidas de ambos os processos são os grãos de café que serão classificados, de acordo com sua forma e tamanho.

 

 

Os benefícios do Café

 

Nos últimos dois séculos, poucas substâncias foram tão clinicamente estudadas como o café, sem nenhuma comprovação de que seja prejudicial à saúde. Muitos estudos demonstram o contrário, ou seja, os efeitos benéficos do café e de seu principal composto ativo, a cafeína.


Por volta do século XVI, os sábios sufistas do Iêmen bebiam café para se manterem acordados durante a oração. Quando, no início do século XVII, o café começa a ser difundido na Europa, é quase considerado um medicamento.


A cafeína, descoberta em princípios do século IX na Alemanha pelo jovem médico Ferdinand Runge, num encontro com Johann Wolfgang Goethe, estimula o sistema nervoso central, mantém a atenção e o humor, ajuda na respiração e na digestão e atenua a sensação de fome, o que pode ajudarnas dietas.
Alguns estudos sugerem que uma xícara de café pode ajudar a acalmar os sintomas da enxaqueca.


Estudos recentes demonstram que, se consumido em doses razoáveis, o café não afeta o sono nem prejudica o coração. Pode, ao contrário, ajudar na ação preventiva de algumas patologias gaves, como Alzheimer e Parkinson.


O café contém também substâncias antioxidantes, que contribuem para eliminar os radicais livres. Em suma, o café reúne sabor e saúde, em um único produto.
A preparação do café espresso combina sabor acentuado com menor teor de cafeína.


Entre os blends, os que são 100% Arabica têm um teor médio de cafeína em torno de 1,3%, ao passo que o café Robusta tem quase o dobro.


O café é uma boa fonte de energia para o desenvolvimento de atividades diárias e a diminuição no sono.


Sabia que o café o pode ajudar a memorizar melhor o conteúdo estudado para uma prova, por exemplo?


Um estudo americano que testou a memória de 160 pessoas durante 24 horas, sugere que o café, além de servir como estimulante, ajuda a melhorar a memória.


Foi isso que pesquisadores norte-americanos descobriram conforme apontou o Nature Neuroscience.


Para comprovar a tese, os pesquisadores pediram para que os participantes do estudo visualizassem várias imagens e, depois, separaram-nos em dois grupos: os integrantes de um dos grupos ingeriram 200 gramas de cafeína e, os do outro, de placebo, uma substância química.


Os pesquisadores recolheram amostras de saliva dos voluntários para verificar os níveis de cafeína e os submeteram a um teste em que tiveram que olhar para uma série de imagens.


Depois de 24 horas, os dois grupos foram chamados para ver as mesmas imagens, além de imagens semelhantes e imagens diferentes a fim de tentar identificar aquelas vistas anteriormente.


Ser capaz de diferenciar entre os itens semelhantes, mas não idênticos, é chamado de padrão de separação e indica um nível mais profundo de retenção na memória.

O resultado foi que os participantes que ingeriram cafeína conseguiram reconhecer as imagens vistas anteriormente sem se confundir com as semelhantes a elas, o que demonstra que a memorização foi feita de forma eficaz.


Assim, os pesquisadores chegaram à conclusão de que a ingestão de café após os estudos melhora a memória a longo-prazo dos estudantes e colabora com a consolidação daquilo que foi aprendido.


No entanto,m fica o alerta de que as pessoas não devem beber muito café ou tomar comprimidos de cafeína.


É preciso ingerir a bebida com moderação e sem se esquecer dos riscos para a saúde.


O excesso de cafeína tem efeitos colaterais, como insônia, nervosismo e alteração do ritmo cardíaco.

 

 

Veja abaixo 6 mitos acerca do café:


1. Beber café aumenta a tensão arterial e o risco de doenças cardiovasculares?
Apesar do seu efeito estimulante no sistema cardiovascular, que deixa a sensação de maior ansiedade, mais energia e com o coração mais acelerado, alguns estudos tem demonstrado o contrário. A cafeína tem uma capacidade vasodilatadora, isto é, aumenta a elasticidade/capacidade dos vasos para fazer circular o sangue.


As grávidas não devem beber café?
O organismo demora quatro a seis horas a metabolizar a cafeína e a eliminar os seus efeitos. Durante a gravidez, este processo leva cerca de 18 horas. Isso faz com que a cafeína fique mais tempo em circulação pelo que um café apenas não é desaconselhado.


3. O consumo de café vicia?
O consumo de café é um hábito como muitos outros e não uma “adição”, a qual é definida pela Organização Mundial de Saúde como o “abuso de uma substância psicoativa que interfere com a saúde do indivíduo, com as suas relações sociais e estado económico; de forma a obter a mesma sensação é necessário um aumento gradual da dose consumida, o que leva a um abuso de consumo”.


4. O descafeinado é mais saudável do que o café?
O mito está diretamente relacionado com o processo de extração do café. Apenas se torna mais saúdavel o consumo de descafeinado no sentido de ser necessário a redução do consumo de caféina, neste caso para quem sofre de hipertensão.


5. O café provoca celulite?
O café é considerado um diurético natural, baixo em calorias. Consegue acelerar o metabolismo e ajuda a queimar lípidos. O café estimula a circulação sanguínea e, por isso, pode ser preventivo na melhoria do aspeto da pele. Isto considerando a toma de café sem açúcar.


6. O consumo regular de café prejudica a saúde?
O consumo regular e moderado em adultos saudáveis não traz quaisquer malefícios. Recomenda-se o consumo diário de duas a três chávenas de café.




ENVIE ESTE ARTIGO POR EMAIL PARA UM(A) AMIGO(A) >>