Portal Nacional dos Municipios e Freguesias


O que sabe acerca da Ponte 25 de Abril?

Sabia que o nome original da ponte 25 de Abril é Ponte Salazar? E que as torres principais medem 190,5 m acima do nível da água? Ou ainda que a ponte tem as treliças mais longas do mundo?

 

Pois é, a Ponte 25 de Abril tem alguns segredos, que como bons portugueses, devemos conhecer.

 

Antes de mais, referir que a ponte nem sempre teve as 6 vias de circulação que presentemente se observam. Existiam inicialmente apenas duas vias em cada sentido separadas por um separador central. Apenas cerca de três décadas depois,  a ponte passou a contar com as 6 vias actuais, graças às alterações sofridas ao longo dos anos.

 

A ponte foi inaugurada em 1966, tendo demorado cerca de 4 anos a ser construída, sob a direcção do Engº José Estevão de Abrantes Couceiro do Canto Moniz, por adjudicação da obra a uma empresa norte ameriacana, a United States Steel Export Company.

 

Altas individualidades se apresentaram na inauguração como foi o caso do então presidente da República Almirante Américo Tomás, António Salazar (Presidente do Conselho de Ministros) e o Cardeal Patriarca de Lisboa, Dom Manuel Cerejeira.

 

Só em 1999 seria inaugurado o tabuleiro que permitiu o início do tráfego ferroviário.

 

A ponte a que nos referimos é rodo-ferroviária, do tipo suspensa, estendendo-se ao longo de 2280m, com um vão central de 1013m e dois laterais cada um com 483m.

 

Navios de grande porte podem navegar sem dificuldade até ao porto de Lisboa graças a uma altura de 70m que assegura livre navegação.

 

A Norte, existem dois vãos extremos e a sul apenas um, cada um com cerca de 100m, ligando-se a ponte, a norte, a um viaduto de 945m, em betão.

 

No topo de cada torre, duas selas em aço permitem apoiar os dois cabos de suspensão, organizados em 37 feixes cada um com 304 fios , resultando num diâmetro final de 58,6 cm.

 

A Norte, os acessos existentes permitem o acesso a Alcântara, Amoreiras, A5 e Eixo Norte/Sul.  A Sul, os acessos ligam à A2 e ao IC 20, sendo uma ponte que atravessa o rio Tejo, ligando Almada e Lisboa.

 

Dois milhões e duzentos mil contos foi o valor da sua construção, na moeda antiga e à época da sua construção.

VEJA TAMBÉM!