Portal Nacional dos Municípios e Freguesias


É Carnaval - Ninguém leva a mal

O Carnaval, também conhecido como Entrudo, é um misto de paganismo e religiosidade realizada anualmente na terça feira, 47 dias antes do Domingo de Páscoa.

 

Pensa-se que esta tradição tenha sido iniciada pelo povo grego, aproximadamente 600 a.C., com o objectivo de agradecer aos deuses as colheitas e a fertilidade do solo.

 

190 anos depois, a Igreja Católica adoptou esta época, festejando-a, mas com sentido religioso:o “adeus à carne”, do latim carnis levale, antecipando o jejum e abstinência inerentes à Quaresma. Desta forma, as comemorações envolviam a preparação de  grande manjares, com dança e música, como forma de compensarem o periodo de privações que se iniciava no dia seguinte.

 

O tipo de festejos que se realizavam na antiguidade, acabou em grande parte por influenciar fortemente a forma como o Carnaval moderno se apresenta, pelo que rituais da fertilidade,  festas pagãs nas colheitas, celebrações à deusa Ísis e o touro Ápis, no Egito, e à deusa Herta, dos teutónicos, passando pelos rituais Dionísiacos gregos e pelos Bacanais, Saturnais e Lupercais, nas suntuosas orgias dos povos romanos, acabaram por deixar sementes determinando como viria a ser o Carnaval. 

Em Portugal, século XIII, o festejo religioso associado à antecipação da quaresma envolvia o lançamento de baldes de água, ovos e farinha. A partir do século XVI, a utilização das máscaras começou a verificar-se,à semelhança do que sucedia no teatro grego, simbolo de transformação da pessoa, seguindo-se as matrafonas e os fatos relacionados com personagens, algo que se continua a verificar no carnaval de hoje. Também as bombinhas de mau cheiro, conhecidas certamente por todos nós, vieram substituir os gases pestilentos e sonoros que se faziam ouvir nesta altura, resultado de excessos alimentares provenientes de banquetes cheios de gordura e alimentos flatulentos.

 

Nos dias que correm, o Carnaval é, num sentido mais pagão, encarado como uma tradição onde crianças e adultos dão asas à imaginação, utilizando máscaras e trajes, participando em corsos, concursos de máscaras e fazendo brincadeiras próprias da época.

 

Outras regiões têm no entanto formas de festejos diferentres destacando-se o maior carnaval do mundo: o do Rio de Janeiro, onde reina o samba ou ainda o carnaval de Veneza.

 

Em Portugal, existem alguns desfiles de grande importância, destacando o Portal apenas alguns nomeadamente o Carnaval de Torres Vedras, Mealhada, Ovar, Estarreja, Loulé entre muitos outros.

 

Nestes desfiles, a sátira e crítica aos estado do país é inevitável, abrangendo áreas como o desporto, política sociedade, entre outras, utilizando-se ano após ano, humor cada vez mais refinado.