Portal Nacional dos Municípios e Freguesias


Percurso Pedestre da Mata Nacional do Escaroupim inaugurado

Cerca de centena e meia de pessoas participou este domingo, 16 de junho, na abertura do Percurso Pedestre da Mata Nacional do Escaroupim, o qual pretende dar a conhecer ao turista/ caminhante o vasto património natural da aldeia avieira, do Rio Tejo e da Mata Nacional.

Com partida e chegada ao Largo dos Avieiros (aldeia do Escaroupim), o percurso está integrado no Guia de Percursos Pedestres da Lezíria do Tejo, promovido pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo (ERTAR) com a colaboração da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, assim como do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

O Presidente da Câmara Municipal, Hélder Manuel Esménio, salientou que “é com muita satisfação que damos início a este percurso pedestre no nosso concelho, com cerca de 8,5 km de fruição da Natureza. É mais um produto que criamos no Escaroupim, aldeia avieira com um miradouro natural sobre o Rio Tejo muito bonito e à qual, com a colaboração da Entidade de Turismo, temos vindo a associar mais motivos que ajudam a promover e a divulgar este local, que tem uma história muito relevante no contexto do concelho de Salvaterra de Magos, temos a casa típica avieira, o Museu, os passeios de barco no Rio, a observação de aves, o restaurante panorâmico e temos esta Mata, um local muito aprazível”.

O Presidente da Entidade de Turismo Alentejo e Ribatejo, António Ceia da Silva, sublinhou que “entendemos que era importante estruturar produto nesta região que tem inúmeras potencialidades, pois só com produto turístico é que há turistas, e o que estamos a criar é este tipo de atratibilidade sobre este território daí lançarmos o Guia de Percursos Pedestres, onde este se inclui”.

Com um grau de dificuldade fácil, o percurso pode ser realizado durante todo o ano, com o intuito de incentivar à prática desportiva e à descoberta deste recurso natural público existente há séculos no concelho de Salvaterra de Magos.

Esta Mata, inicialmente denominada de Pinhal do Escaroupim, foi até 7 de abril de 1836 administrado pela Montaria-Mor do Reino, data em que foi incorporada na Administração Geral das Matas do Reino. Desde então, e até ao presente, é propriedade do Estado.

Originalmente constituída por povoamentos de pinheiro-bravo e pinheiro-manso, a partir de 1907 foram reconvertidos para povoamentos de eucalipto, tornando-se durante a II Guerra Mundial num importante fornecedor de combustível para as locomotivas que passavam na Ponte Rainha Dona Amélia.

Tem uma área total de 438 hectares e está arborizada numa superfície de 346 hectares com pinheiro-manso, pinheiro-bravo e eucalipto. Destinado a ensaios de caráter científico, no ano de 1953 foi plantado um arboreto constituído por 125 espécies de eucaliptos, sendo dos mais completos da Europa.




ENVIE ESTE ARTIGO POR EMAIL PARA UM(A) AMIGO(A) >>


Ajude a divulgar esta noticia, Partilhe!

55 PARTILHAS / VISITAS

EM DESTAQUEÚLTIMAS NOTÍCIAS DE Salvaterra de Magos - VER TODAS

RECEBA DIARIAMENTE AS NOTÍCIAS E EVENTOS DE
Salvaterra de Magos

Registe aqui seu email para receber diariamente as últimas notícias e os próximos eventos a decorrer neste concelho.