Tomada de Posse dos Órgãos Autárquicos quadriénio de 2017/2021 discursos

Tomada de Posse dos Órgãos Autárquicos quadriénio de 2017/2021 discursos

Tomada de Posse dos Órgãos Autárquicos quadriénio de 2017/2021 discursos

Tomada de Posse dos Órgãos Autárquicos quadriénio de 2017/2021 discursos

No dia 22 de outubro, realizou-se, nos Paços do Concelho, em Montemor-o-Velho, a à tomada de posse dos órgãos autárquicos para o quadriénio de 2017/2021.

Veja, os discursos do presidente da Assembleia Municipal, Fernando Ramos e do presidente da Câmara Municipal, Emílio Torrão.

 

DISCURSO DE TOMADA DE POSSE | Fernando Ramos | Presidente da Assembleia Municipal

Senhoras e Senhores Convidados Senhor Presidente da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho Senhoras e Senhores Vereadores Cara e Caro colegas membros da Mesa da Assembleia Municipal e demais Deputadas e Deputados Municipais Senhores Presidentes de Juntas de Freguesia Senhores e Senhoras Dirigentes Associativos Senhoras e Senhores Funcionários da Autarquia Minhas Caras e Meus Caros Concidadãos Minhas Senhoras e Meus Senhores Comunicação Social

 

Hesitei.

Sinceramente, hesitei, e muito, entre trazer um discurso escrito ou alinhavar 2 ou 3 ideias de circunstância para encerrar esta tomada de posse dos Órgãos Municipais Autárquicos de Montemor-o-Velho, o que, como é sabido, seria muito mais fácil e em nada, ou quase nada, me comprometeria.

 

Mas não.

Escrevi.

E agora, mesmo tendo a opção de ignorar o texto, já não sou capaz de discursar de improviso.

 

Então vamos lá ao que pensei dizer-vos: Em primeiro lugar, um agradecimento a todos os Membros da Assembleia Municipal, porque votaram da forma como votaram, mas naturalmente, porque deram transparência ao resultado eleitoral do passado dia 1 de Outubro.

 

Serei o Presidente de todos os eleitores do Concelho de Montemor-o-Velho.

E quando digo de todos os eleitores do Concelho de Montemor-o-Velho, não estou só a referir-me àqueles que votaram no Partido Socialista, na Coligação PPD-PSD/CDS-PP, na CDU, no PDR, no Bloco de Esquerda ou nas candidaturas dos grupos de cidadãos JPA e MICE às Assembleias de Freguesia de Arazede e Ereira, respetivamente.

 

Estou a referir-me, também, àqueles que quiseram manifestar-se ativamente votando em branco ou votando nulo.

 

E permitam-me, mesmo que em contracorrente, agradecer também àqueles que não votaram nestas eleições.

Esperarão certamente que não agradeça da mesma forma aos que se abstiveram porque foram a um qualquer casamento do que aqueles que por doença ou outra debilidade não o puderam fazer ou mesmo todos os outros que o quiseram fazer deliberadamente.

Julgo que todos nós, e especialmente os que agora assumem cargos autárquicos, temos a missão de nas próximas eleições reduzir, a exemplo do que já aconteceu em 1 de Outubro passado, este nível de abstenção ativa, ao mesmo tempo que não podemos de ter sempre em linha de conta todos aqueles que não foram capazes de o fazer, independentemente do motivo, desde que essa fosse a sua vontade.

Tenho para mim que, sobretudo estes últimos, têm que estar permanentemente presentes nas nossas decisões.

 

Permito-me, por isso, hoje, agradecer a todos os eleitores de Montemor-o-Velho, independentemente da forma como votaram ou não votaram.

 

Já no que vai ser a Assembleia Municipal no período de 2017-2021, posso apenas expressar algumas ideias que, certamente os que participaram no mandato que agora termina, não estranharão:

Primeiro, as Assembleias Municipais continuarão a começar à hora para que forem convocadas.

Já sabem que prefiro ser acusado de começar um minuto antes da hora, do que não começar à hora prevista;

 

Por outro lado, a consolidação do prestígio da Assembleia Municipal continuará a ser um desígnio a prosseguir.

Não apenas no estrito cumprimento do seu papel, mas, fundamentalmente indo para além dele.

 

Sim, estamos disponíveis para voltar a assumir, em estreita colaboração com a Câmara Municipal, a organização das comemorações da Revolução do 25 de Abril de 1974.

 

Nunca o disse publicamente, mas afirmo-o agora com toda a certeza: A iniciativa “A Assembleia Municipal vai à Escola” contribuiu mais para dar o conhecer o papel do Órgão do que qualquer outra campanha nesse sentido.

Vou mais longe e confesso que para muitos estudantes (e estamos a falar de estudantes entre 12 -15 anos) foi mesmo a primeira vez que ouviram falar na Assembleia Municipal.

Todos Conheciam a Câmara Municipal e a Junta de Freguesia, mas a Assembleia Municipal, nem por isso...

A envolvência das Escolas (estudantes, pais, professores e funcionários não docentes), na referida iniciativa e, sobretudo, a forma como os estudantes discutiram e trataram o tema através dos trabalhos elaborados, alguns dos quais dignos de passar da sala de exposição para a praça pública, não deixa de confirmar isso mesmo.

Também quem assistiu aos concertos das nossas quatro centenárias Filarmónicas que elaboraram e executaram programas alusivos à época da Revolução não deixará de confirmar que esteve bem a Assembleia Municipal em ir para além do papel que a Lei lhe confere.

 

Senhor Presidente da Câmara, conte com a disponibilidade da Assembleia Municipal para voltar a assumir programação das Comemorações da Revolução de 25 de Abril de 1974.

 

Mas, Senhor Presidente da Câmara, como tão bem sabe e como já deu provas no anterior mandato em acolher sugestões da Assembleia Municipal nos Documentos que aqui apresenta para aprovação, mesmo que a Lei, em alguns casos, diga que a Assembleia só tem poderes para aprovar ou não esses documentos, estando impedida de os modificar, deixo uma reflexão em voz alta: Todos os Partidos Candidatos à Câmara, incluindo aquele pelo qual ambos nos candidatámos, incluíram nos seus programas a figura do Orçamento Participativo. Ainda não sabendo os moldes concretos em que decorrerá esse processo, mas sabendo que haverá uma dotação orçamental, por mínima que seja, que será inscrita no Orçamento Municipal por proposta de cidadãos do Concelho de Montemor-o-Velho, como compaginar essa inclusão no Orçamento Municipal?

Deve a Assembleia Municipal ser ouvida previamente ou ser apenas confrontada com a proposta final apresentada pela Câmara?

 

Esta reflexão, que faço publicamente pela primeira vez, tem a ver com a próxima reunião da Assembleia Municipal em que penso propor uma Comissão para analisar o seu atual Regimento que possa elaborar uma proposta em conformidade com a Lei, é certo, mas que possa incluir os novos desafios que se abrem a este Órgão, incluindo aqueles que se anunciam no âmbito da descentralização em curso.

E deixo já a possibilidade em aberto de que esse Regimento possa prever a reunião da Assembleia Municipal, pelo menos uma vez por ano, com um ponto único da Ordem de Trabalhos e com convidados estranhos à própria Assembleia e quiçá mesmo ao Concelho.

Apenas para concretizar o que digo, não vos parece acertado que a Assembleia Municipal, no seu todo, possa fazer uma reunião sobre Segurança, hoje tão na ordem do dia, Educação ou Agricultura?

Meu Caro Dr. Emílio Torrão, esta forma de publicamente dizer que a Assembleia Municipal, ou pelo menos este Presidente recém-eleito, está disponível para colaborar com a Câmara Municipal e com o seu Presidente com toda a lealdade, bem assim como a suportar o seu programa, não é mais do que ouvir o Concelho e dar pública forma ao reforço eleitoral que lhe foi concedido e que mostra bem a confiança que os Eleitores do Concelho de Montemor-o-Velho, têm na sua pessoa.

Conte connosco, Senhor Presidente da Câmara.

Antes de terminar, algumas palavras para todos e todas as Deputadas e Deputados Municipais, especialmente aos que iniciam funções pela primeira vez, nomeadamente, de que farei chegar a todos, através dos serviços de Apoio da Assembleia Municipal, e muito especialmente da nossa inestimável colaboradora Elisa Liberado, o regimento existente e a respetiva legislação habilitante.

 

Em jeito de contrapartida, solicito a todos os elementos da Assembleia Municipal que entreguem nos referidos serviços de apoio os dados necessários a esta condição, bem como uma fotografia tipo passe, para que a composição desta Assembleia possa figurar na página da internet da Câmara Municipal na sua forma atual.

 

Finalmente, e talvez mais importante, sublinhar a responsabilidade que, em nome de todos os cidadãos do Concelho, assumi, pela primeira vez, dar posse aos membros da Câmara e da Assembleia Municipal.

 

Creiam, ou não, a Confiança que em mim depositaram só é ultrapassada pela Honra concedida e que, humildemente, tentarei responder da única forma que sei e que, em regra, costumo traduzir pela palavra de dois poetas:

Um mundialmente conhecido, Miguel Torga, que sempre aconselhava cada um

 

“não te leves a sério, mas leva a sério tudo aquilo que fazes”

 

e, outro, Mário Pereira, um poeta popular de Arazede em que me reconheço nesta sua quadra:

 

“Sou apenas o que sou,

assim serei até ao fim.

Sei que não agrado a todos,

nem todos me agradam a mim!”

 

--------------

 

DISCURSO DE TOMADA DE POSSE | Emílio Torrão | presidente da Câmara Municipal

 

Senhor Presidente da Assembleia Municipal

Senhora deputada da Assembleia da República Elza Pais

Senhores Vereadores do Executivo Municipal

Senhores Membros da Assembleia Municipal

Senhores Presidentes de Junta de Freguesia

Senhores Presidentes de Câmara Municipal de Coimbra, Penela, Manuel Machado, Luís Matias, respetivamente.

Vice-Presidente da Câmara Municipal de Cantanhede Pedro Cardoso

 

Senhoras e Senhores representantes das Entidades presentes, civis e militares

Senhoras e Senhores jornalistas

Minhas caras amigas, caros amigos e em particular, os meus pais, esposa e filha presentes

Senhoras e Senhores

 

Este é o dia em que o autarca eleito sente o peso da responsabilidade das eleições que o elegeram e em particular da vontade e querer dos seus munícipes. Depois da alegria da vitória, hoje e aqui, tudo se torna em missão e dedicação à tarefa de governar bem e com competência este Município… É tempo de trabalhar, de cumprir os compromissos, de concretizar as exigências do serviço público para que fomos eleitos!

No dia 1/10/2017 os Munícipes do concelho de Montemor-o-Velho deram a mim e à lista à Câmara Municipal de Montemor-o-Velho do Partido Socialista, uma vitória histórica, por unanimidade em todas as freguesias deste concelho!

Num passado não muito distante, nesta sala, ouvia de outro presidente eleito com maioria absoluta, então como vereador, o seu discurso de tomada de posse… E nesse dia, no final do mesmo, eu e a vereadora Paula Rama não batemos palmas… Foi o primeiro ato de protesto político do nosso mandato! Fomos humilhados… Fomos tratados com desdém e sem o respeito que todos os derrotados merecem!

Minhas senhoras e meus senhores!

Esta exuberante vitória por unanimidade do Partido Socialista à Câmara Municipal de Montemor-o-Velho no dia 1/10/2017, só foi brilhante e grandiosa, porque grandiosos e brilhantes foram todos aqueles que concorreram a estas eleições e discutiram connosco as suas ideias e os seus programas eleitorais… Por isso, a primeira salva de palmas que este discurso possa merecer, deve ser dirigido a todos aqueles que disputaram com Partido Socialista as eleições à Câmara Municipal de Montemor-o-Velho.

Uma palavra de muito apreço e agradecimento, independentemente da força política que representaram, a todos os vereadores do executivo cessante, membros da Assembleia Municipal cessante, bem como, a todos aqueles autarcas das diferentes Juntas de Freguesia e Assembleias de freguesia, que não continuam a exercer funções políticas… Muito obrigado, em nome da comunidade que represento, pela vossa disponibilidade para a causa pública, pelo trabalho desenvolvido, pelas inúmeras horas que retiraram à vossa vida pessoal e às vossas famílias!

Para todos os eleitos, os meus parabéns, independentemente do órgão autárquico para que foram eleitos, das forças políticas que representam, o meu sincero reconhecimento pela vossa disponibilidade e dedicação à causa pública, expressando aqui e agora, a minha total disponibilidade para, em conjunto, podermos continuar a fazer mais e melhor pelo nosso concelho, com os vossos contributos e críticas, que uma saudável vivência e espírito democrático impõe para quem elege como prioridade servir o interesse público, os seus munícipes e os seus fregueses!

Permitam-me, todos os presentes, que dirija um reconhecimento e agradecimento pessoal há minha equipa de apoio à presidência, vereadores e membros da bancada do Partido Socialista na Assembleia Municipal, seu Presidente, pela cumplicidade, solidariedade, firme empenho e dedicação ao projeto de “Fazer melhor” por este concelho, nos momentos difíceis e nas situações críticas que enfrentamos!

Nenhuma obra foi feita neste concelho sem a colaboração direta ou indireta de um qualquer colaborador ou trabalhador deste Município… O sucesso que o resultado eleitoral reconheceu à atuação do anterior executivo municipal, só foi possível existir pelo excelente contributo, dedicação e grande competência dos trabalhadores deste Município, incluindo aqueles que aqui estiveram como estagiários, prestadores de serviços e os homens e mulheres com contratos emprego-inserção (os chamados CEI ou CEI+ )… Pessoalmente, quero dizer-vos que olho para muitos de vós, com orgulho e até vaidade, pela excelência das vossas competências e pelo brilhantismo que deram à obra executada!

Um agradecimento ao meu mandatário político Manuel Veríssimo, ao meu mandatário eleitoral, Hernâni Rama, há minha Direção e colaboradores de Campanha, militantes e simpatizantes do Partido Socialista, Juventude Socialista, independentes, a todos os candidatos às Assembleias de Freguesia, suas equipas, demais candidatos nas nossas listas e a todos os eleitores que tornaram expressiva e inequívoca a vitória eleitoral da nossa candidatura e projeto político, pois esta vitória é Vossa, é o resultado do vosso empenho, dedicação e confiança, sendo por isso merecido que partilhe convosco, sem exceção, mais este grande e feliz dia da minha vida pessoal e política, a minha alegria e orgulho pelo trabalho executado no anterior mandato!

Finalmente, o meu agradecimento muito especial, muito sentido e um reconhecimento muito genuíno do vosso incomensurável contributo para o meu sucesso… Aos meus pais, há minha grande mulher e há minha querida filha… Perdoem-me as minhas ausências… E a vossa exposição pública, com os incontornáveis, constrangimentos e malefícios que isso vos tem trazido à vossa vida pessoal…

Minhas senhoras e meus senhores

Tenho a firme certeza que podia continuar, humildemente, a agradecer a todos aqueles que de forma anónima contribuíram para o sucesso do trabalho executado neste anterior mandato…

Contudo, o tempo agora é de falar do futuro, de falar da continuidade do que soubemos “Fazer melhor”, mas igualmente, para agora vos convocar para uma nova realidade que é descobrir neste discurso como podemos “Continuar a fazer mais e melhor”

No nosso Manifesto Eleitoral, elegemos como objetivos transversais nas nossas políticas para o próximo mandato, por ordem de prioridade:

- Promoção e criação de emprego;

- Educação de Excelência no nosso concelho;

- Promoção e valorização da economia local;

-Inovação, competitividade e modernização administrativa;

- Valorização do concelho e dos produtos endógenos;

- Valorização do património material e imaterial, com a criação de novos roteiros turísticos e pontos de visitação no concelho.

- Aposta no bem-estar dos cidadãos.

Pessoalmente, porque quem me conhece sabe que eu coloco na minha governação o meu cunho pessoal, a minha atuação autárquica irá pautar-se pelas seguintes premissas orientadas para:

- Um concelho solidário e mais igual para todos;

- Um concelho tecnológico e do século XXI;

- A Inovação como solução de problemas de ontem, de hoje e do futuro;

- O Progresso como percursor da revolução silenciosa de mentalidades na comunidade;

- Uma política de gestão financeira e administrativa com rigor, eficiência, eficácia e transparência, como forma de assegurar a independência na gestão do nosso Município;

- Um concelho no mundo, com destaque e distinção e em que todos se revejam com orgulho!

Bastará ver brevemente a distribuição dos pelouros pelos vereadores eleitos e todos ficarão a saber a coerência deste discurso com a realidade!

Quando analisarem o realismo e coerência dos próximos Orçamentos e Grandes Opções do Plano, todos vão reconhecer que iremos continuar a pagar atempadamente os nossos compromissos com os fornecedores, hoje a 25 dias, que iremos continuar a fazer obra útil e estruturante no nosso Município para as pessoas e ainda, em particular, a assegurar o equilíbrio orçamental para uma melhor sustentabilidade das nossas finanças municipais e se garantir o cumprimento do Princípio da equidade intergeracional! As gerações vindouras não terão deste executivo, nenhum ónus advindo dos seus devaneios e ambições pessoais desmedidas!

As primeiras empresas no nosso Parque de Negócios iniciam a construção dos seus edifícios! As máquinas e os trabalhadores estão lá a edificar de facto… Não são meros anúncios para a comunicação social! O meu empenho e dos colaboradores que me acompanham garantirá que melhores empresas se instalarão no nosso concelho, como se demonstra já nos lotes vendidos e comprometidos no PLIA de Arazede!

Os empresários e empreendedores deste concelho, aqui presentes, sabem que eu e a minha equipa pautamos o nosso relacionamento por uma simples e eficaz cumplicidade, realista, de compromissos cumpridos e ainda, com uma verdadeira desburocratização dos procedimentos administrativos … A sua promoção local, nacional e internacional é um objetivo comum, porque ambas as partes estão interessadas no sucesso destes empreendimentos e no respetivo impacto na economia local e na comunidade com a criação de novos postos de trabalho!

O primeiro Parque Agrícola está quase concluído, seguir-se-á uma fase mais burocrática de legalização dos lotes formados e respetivo registo predial a favor dos seus proprietários! Esta vai ser uma operação de ordenamento do território, um contributo para a implementação de um sector agrícola do seculo XXI neste concelho única no país e que por certo vai ser replicada em muitos concelhos! Seremos pioneiros! Orgulhosamente percursores de progresso e emprego com inovação!

Nós acreditamos em Montemor-o-Velho que ser agricultor, é uma profissão digna e de prestígio, geradora de riqueza e mais importante, altamente contribuinte para o sucesso da economia local e nacional! Produzir os nossos produtos agrícolas e hortícolas com elevados padrões de qualidade e em condições de exploração lucrativas para os nossos agricultores é um orgulho para qualquer autarca que de forma discreta, consensual e eficaz, resolveu um problema ancestral e aparentemente irresolúvel – O fracionamento da propriedade rural e a impossibilidade de produzir com escala, qualidade e quantidade para a sustentabilidade das explorações! Meu caro José Veríssimo conclui este primeiro Parque Agrícola de Arazede com os nossos colaboradores o mais rápido possível e façamos então história com a nossa intervenção e atuação!

Decidi assumir o pelouro da educação, pois entendo que deve ser o presidente da Câmara Municipal a enfrentar os próximos desafios que se avizinham, com uma possível e previsível delegação de competências do Governo Central! Irei mobilizar a minha equipa pessoal para este desígnio, queremos uma educação de excelência, digna e com igualdade de oportunidade para todos… Temos um projeto, em parceria com a CIM-Coimbra para iniciar no próximo ano de 2018, de combate ao insucesso escolar! Se alguém tiver dúvidas da nossa determinação, bastava ter assistido as duas reuniões que já tivemos nos últimos quinze dias com alguns dos principais interlocutores… Por certo já perceberam que os próximos tempos são desassossego… De atacar sem restrições ou equívocos velhos e novos problemas! Acreditamos no diálogo e em soluções concertadas, mas não aceitamos nem nos resignamos à fatalidade… Defenderemos as nossas ideias, os nossos valores e as nossas exigências de rigor, eficácia e qualidade até às últimas consequências!

Iremos requalificar todo o parque escolar do Município, por forma a garantir melhores condições de habitabilidade das nossas escolas.

Na área social, também queremos continuar a aperfeiçoar as nossas políticas assistenciais e de inclusão. Queremos aperfeiçoar e dotar de mais e melhores meios financeiros o nosso Regulamento Municipal de Emergência Social.

O Projeto alicerçado no Cartão Montemor Sénior, um verdadeiro sucesso no anterior mandato é para ser concluído em toda a sua extensão e abrangência e impacto na comunidade sénior e comércio local. Muitas e boas novidades estão já em preparação… Por isso queremos muitos e mais seniores a aderir a este grande projeto que vem desassossegar estes munícipes que queremos em franco e decidido movimento fora do refúgio de suas casas… Com mais e melhor qualidade de vida!

Iremos desenvolver um programa de voluntariado para todas as idades… Acreditamos num concelho solidário!

Minha querida amiga e deputada Elza Pais, este meu pelouro que aqui abordo no meu discurso irá ser designado por “Ação Social, Cidadania e Igualdade, Solidariedade e Saúde Pública”… Por certo encontrará a Senhora deputada duas missões que nos são caras… Apesar de ser seu amigo, de ser político, pretendo cumprir os meus compromissos eleitorais assumidos consigo… A cidadania e a igualdade, vai juntar novamente os nossos esforços e por certo vamos engrandecer a confiança que os nossos cidadãos eleitores depositaram em nós com iniciativas e obra concreta feita neste mandato! Conto consigo para, pela primeira vez, neste Município, trabalhar esta área de atuação, elevada por mim à categoria de pelouro!

Temos duas áreas de reabilitação urbanas em curso, com projetos inovadores e com financiamento garantido… Queremos dar corpo a este grande projeto urbanístico estruturante por nós iniciado e que dará uma nova dinâmica à vila e concelho de Montemor-o-Velho… No final deste mandato, nada ficará igual … Nem mesmo os mais desatentos vão ficar indiferentes às alterações profundas que a concretização deste projeto vai trazer para todos e para a paisagem, em particular frente ribeirinha, com a oferta de novas infraestruturas que melhoram a sua qualidade de vida, que favorecem o desenvolvimento da economia local do turismo, de um melhor acesso à habitação pelos jovens e demais habitantes, com vantajosos benefícios fiscais e outros incentivos! Queremos e gostaríamos de replicar este projeto em outros centros históricos do concelho!

Na área da saúde, iremos concretizar o projeto da extensão de saúde de Pereira, que criará as condições necessárias para a criação de uma unidade de saúde familiar de excelência.

Iremos continuar a promover em conjunto com a Unidade de Cuidados à Comunidade do Centro de Saúde de Montemor-o-Velho o programa “Pager” e valorizar ainda, a promoção de hábitos de vida saudáveis com inúmeras iniciativas de divulgação e rastreio na comunidade.

Em parceria com o Município de Condeixa iremos desenvolver um Projeto-piloto da CIM-Coimbra que passa pela criação de uma unidade móvel de saúde, que irá levar, sob a tutela da ARS, à prestação de cuidados primários de saúde em proximidade aos cidadãos de ambos os concelhos, bem como, a concretização de rastreios por especialistas de saúde, por forma a garantir uma deteção e diagnóstico precoce de inúmeras doenças, aumentando assim a sua expectativa de cura e cumprir melhor o princípio da universalidade do serviço nacional de saúde!

Iremos continuar a apoiar o associativismo cultural e desportivo, com o apoio regular à atividade apurado e pago atempadamente com toda a transparência e equidade, bem como, iremos viabilizar outro tipo de apoios previstos nos respetivos regulamentos, nomeadamente, em transferências de capital para a melhoria das instalações e infraestruturas culturais e desportivas.

Continuaremos a apoiar e promover o desporto de competição, em particular com os nossos acordos de desenvolvimento de modalidade desportiva, mas iremos disponibilizar a todos os Munícipes do concelho equipamentos e percursos para a prática de exercício físico e prática desportiva de lazer;

Continuaremos a liderar com rigor a gestão o Centro Náutico, procurando que o mesmo seja sempre uma mais-valia para a comunidade local e concelhia;

Iremos preparar uma plataforma digital para a divulgação das iniciativas e eventos do nosso tecido associativo e desportivo e finalmente tentar estabelecer uma agenda concelhia, com ligação ao sítio de internet e redes sociais do Município, bem como, assegurar a divulgação das mesmas para a comunicação social.

O ensino da música e as nossas bandas filarmónicas terão especial atenção, sendo garantida a continuidade da realização da Masterclass da Música.

O Castelo, a envolvente sul vão ser alvo de uma profunda intervenção… As obras já começaram!

Meu caro e congénere Presidente de Câmara Luís Matias… A obra da Rede de Castelos está à vista e terá da minha parte e do meu Município o respetivo compromisso de continuidade… Foi gratificante trabalhar com Vossa Excelência… Desafio-o por isso a alargar horizontes, convidar novos parceiros e em rede vamos preparar novos projetos e procurar novas fontes de financiamento do nosso património histórico e em particular dos nossos castelos!

Por isso o Castelo de Montemor-o-Velho terá novos motivos de interesse, de visitação e quem sabe num futuro próximo uma nova acessibilidade, garantidamente para as pessoas de mobilidade reduzida, mas em particular na forma como aceder ao mesmo…

O castelo de Montemor-o-Velho atrai mais de 120 mil visitantes anuais, temos por isso de os trazer à vila e ao centro histórico… De criar um roteiro de visitação na vila de Montemor-o-Velho… De criar um centro interpretativo virtual concelhio, ampliando as potencialidades da galeria Municipal… Um espaço museológico com a requalificação do Convento dos Anjos e envolvente… De divulgar e promover o nosso património material e imaterial concelhios… De dar utilidade a um projeto anacrónico, porque construído antes de ter interesse, ou fora do tempo em que podia ser útil, que todos conhecemos como as escadas rolantes de Montemor-o-Velho! Temos de justificar os elevadíssimos custos de manutenção que esta infraestrutura exige dos contribuintes!

O castelo vai continuar a sentir a cultura, com eventos ímpares e únicos… O Festival Forte é uma referência nacional e internacional… Mas o limite nunca será a nossa imaginação e criatividade! E disso já demos imensas provas, basta, tão só, continuar a fazer mais e melhor… Aceitamos todos os desafios que nos sejam propostos! Basta terem garantia de qualidade e de promoção do nosso concelho!

Este discurso, estranhamente e contrariamente aos meus hábitos, já vai algo longo!

É verdade! Mas não posso deixar de esconder que somos ambiciosos… Que queremos aproveitar esta oportunidade que nos deram no dia 1/10/2017… Por isso a nossa vontade de vos surpreender com muita e mais obra é imensa… E naturalmente não cabe, nem caberá nos meus habituais discursos intencionalmente comedidos… Mas este projeto e nosso programa de intenções não é comedido!

Arrumada a casa, financeira e administrativamente, com uma logística melhorada e uma melhor e mais eficaz organização é tempo de mostrar e fazer obra!

Queremos continuar a promover um ambiente laboral motivador, facultando aos nossos trabalhadores e dirigentes as melhores condições de trabalho, bem como a formação adequada e necessária à melhoria das suas competências…

Queremos levar o atendimento ao munícipe a níveis de excelência e proximidade, por isso iremos dispor de uma Unidade Móvel do Balcão Único que levará o atendimento municipal assistido às Juntas de Freguesia e junto dos cidadãos por todo o concelho em dias previamente anunciados… O Munícipe poderá tratar de qualquer assunto do seu interesse nessa Unidade Móvel sem ter de se deslocar aos Paços do Concelho e ao seu Balcão Único!

A modernização administrativa é pois para continuar, rumo à certificação de qualidade e à desmaterialização total, alcançando o objectivo final de um Município sem papel! Mais rápidos e mais eficazes procedimentos administrativos, traduzem-se em melhor atendimento dos munícipes e tornam mais eficaz a organização para produzir obra pública em quantidade e com qualidade!

Os nossos Munícipes reclamam e exigem essa obra pública de proximidade e verdadeiramente útil e beneficiadora da sua qualidade de vida …

Por isso queremos continuar o nosso programa de reabilitação da rede viária do concelho, apostando em simultâneo na segurança rodoviária e das pessoas… Para além da reabilitação e manutenção de estradas existentes, iremos alargar a nossa rede viária com novos alcatroamentos.

Meu caro amigo e Presidente Manuel Machado, conto com Vossa Excelência para concretizarmos e construirmos de vez a “famigerada” Ponte do Paço… Ambos sabemos que somos diferentes… Há algo em comum entre nós… Nós não prometemos todos os dias do nosso mandato que iremos fazer… Nós fazemos! Concretizamos efetivamente! Os nossos eleitores contrariamente a algumas vozes cacofónicas perceberam a diferença e não se deixaram iludir! Conto com vossa Excelência e com o seu Município para concretizarmos este desafio e outros… Coimbra será tanto ou mais visitada por mais dias e por mais turistas… Se à sua volta, em outros concelhos, proliferarem outros e bons pontos de interesse e de visitação!

Esta mesma mensagem e disponibilidade de compromisso para acordos supramunicipais, deixo aqui a todos os representantes de demais concelhos vizinhos presentes… A ligação e partilha dos nossos projetos de promoção turística e de divulgação dos respetivos concelhos, bem como, de apoio em geral às nossas comunidades locais e partilha de serviços e infraestruturas, da minha parte e do meu Município, pode ser uma realidade já amanhã!

No anterior mandato, em particular no último ano e meio, na verdade quando conseguimos pagar as dividas herdadas e nos libertamos dos constrangimentos financeiros… Cobrimos o concelho e todas as freguesias com obras úteis e relevantes, há muito ansiadas! Importa, pois, continuar neste caminho…

Iremos, por isso, promover em todas as freguesias arranjos urbanísticos que confiram modernidade e urbanidade às sedes de freguesia e demais aglomerados populacionais! Vamos continuar a promover a construção de zonas de lazer, parques verdes, parques infantis e geriátricos em todo o concelho! Para nós é importante continuar a promover a qualidade de vida dos nossos munícipes

Estão em curso obras de alargamento da rede de saneamento básico e de melhoria de infraestruturas com investimento financiado de mais de três milhões de euros… Mas fica aqui assumido que, independentemente de financiamento comunitário, iremos continuar a fazer pequenos alargamentos de rede com recurso aos meios e equipamentos próprios do Município! Temos hoje autonomia, com máquinas e bons técnicos para o fazer!

Iremos continuar a promover a criação de uma empresa intermunicipal para o ciclo urbano da água e outras valências, com capitais exclusivamente públicos e gerida pelos presidentes de Câmara Municipal aderentes… Acreditamos numa melhor eficiência e na prestação de um serviço público com melhor qualidade se os municípios se agregarem e tiverem serviços e estratégias comuns neste sector.

Quero ainda destacar que as obras do quotidiano e que realmente respondem aos anseios da população e muitas das atividades do Município passam por uma interação e conjugação de esforços e otimização de recursos com as Juntas de Freguesia. Neste mandato findo, o bom relacionamento institucional e operacional entre o Município e as juntas de freguesia foi uma evidência e uma mais-valia incomensurável para os nossos cidadãos!

Esta parceria estratégica e operacional com as Juntas de Freguesia é para manter, desenvolver e reforçar em muitas áreas de interesse comum! Os acordos de execução irão ser revistos, dotados de outros recursos financeiros, em particular com mais investimento nas infraestruturas cuja manutenção está delegada nas Juntas de Freguesia.

As Juntas de Freguesia serão igualmente um parceiro privilegiado da priorização das obras de fundo a realizar no concelho e ainda na aproximação dos munícipes às decisões do executivo.

Iremos, pois, promover mensalmente em cada freguesia do concelho, reuniões com todos os presidentes de junta, com um período final aberto à participação dos cidadãos, promovendo a democracia participativa, que irá culminar com a implementação do orçamento participativo.

Finalmente, deixei para o fim do meu discurso a temática da Proteção Civil Municipal… Qualquer autarca começaria o discurso por aqui… Eu preferi terminar!

Naturalmente lamento e, por esta via, expresso um enorme voto de pesar por todas as vítimas dos incêndios em Portugal!

Não posso deixar de expressar a minha grande e ilimitada admiração e o meu sincero agradecimento a todos os Bombeiros de Portugal!

Mas não esqueço os Bombeiros Voluntários de Montemor-o-Velho e todos aqueles que foram atingidos pelos nossos incêndios em Agosto findo…

Muito Obrigado ao Comandante dos Bombeiros Joaquim Carraco, ao comandante do CODIS-Coimbra Carlos Tavares, às forças policiais do Concelho nas pessoas do Comandante de Destacamento Capitão Marco Santos, Comandante de Posto António Carpinteiro, agentes de autoridade em geral, a todos os bombeiros, membros da Cruz Vermelha e a todos aqueles e aquelas pessoas da comunidade que de forma anónima nos ajudaram!

É tempo de avançar com medidas… Com ações práticas!

Neste domínio, há muito tempo que o Município de Montemor-o-Velho está a desenvolver um trabalho de base que nos ajudará no futuro a enfrentar os principais riscos deste concelho, ou seja de incêndio e de inundações.

Em breve iremos inaugurar o nosso centro de logística da Proteção Civil Municipal, dotado com recursos e meios que não existem na esmagadora maioria dos Municípios deste país! Estou certo que a população do concelho se sentirá mais segura com o nosso intenso, inovador e consistente trabalho nesta área de atividade Municipal!

As nossas máquinas de pequeno e grande porte, demais equipamentos, rede própria de comunicações com autonomia de 72 horas, geradores, formação dos operadores e demais recursos não foram anunciados na sua contratação ou compra, nem foram motivo de campanha… Existem de facto! São utilizados quando são necessários! É assim que vemos a Proteção Civil – Prevenir, planear com antecedência e ter em disponibilidade tudo o que é necessário quando é realmente preciso atacar e resolver as situações de catástrofe!

Termino como disse há quatro anos atrás!

Este é um projeto de afirmação regional, nacional e internacional do nosso querido concelho!

Os nossos sonhos podem ser concretizados! Basta querer e em conjunto com a nossa e a vossa firma vontade de trabalharmos em conjunto tudo é possível de realizar e de fazer! Estes últimos anos foram a prova disso… E os nossos eleitores deixaram no dia 1/10/2017 uma firme mensagem de reconhecimento e de indicação do caminho que devemos tomar!

Conto convosco! Hoje e sempre! Este é um projeto de todos… Sem exceção! É o projeto do concelho de Montemor-o-Velho!

VIVA O CONCELHO DE MONTEMOR-O-VELHO!



EM DESTAQUEÚLTIMAS NOTÍCIAS DE Montemor-o-Velho - VER TODAS

 


FB