Proteção Civil - Declaração de situação de calamidade

Proteção Civil - Declaração de situação de calamidade

Proteção Civil - Declaração de situação de calamidade

Proteção Civil - Declaração de situação de calamidade

A Proteção Civil Municipal de Macedo de Cavaleiros, devido às condições meteorológicas dos próximos dias (de sábado a 2ª feira) com temperaturas máximas a atingir valores entre 35 a 40ºC e com índice de risco elevado ou extremo de incêndio no nosso território, avisa que não devem:

Fazer qualquer tipo de fogo (queima de lixo ou sobrantes agrícolas, fogueiras para confecção de alimentos, etc). Nos espaços florestais é inclusive proibido fumar.

A Proteção Civil Municipal de Macedo de Cavaleiros, recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio florestal, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto dos Gabinetes Técnicos Florestais das Câmaras Municipais e dos Corpos de Bombeiros.

Informamos ainda que foi publicado um Despacho Conjunto do PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS – GABINETE DO PRIMEIRO-MINISTRO e da ADMINISTRAÇÃO INTERNA – GABINETE DA MINISTRA, onde reconhecem a necessidade de Declaração de situação de calamidade nos distritos e concelhos com índice de risco elevado ou extremo de incêndio, a partir das 14 horas de 18 de agosto e até às 24 horas de 21 de agosto, nomeadamente em vários concelhos do país entre os quais a totalidade dos concelhos do distrito de Bragança.

Deste Despacho Conjunto, destacamos do ponto 2, as seguintes alíneas:

d) Proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais, previamente definidos nos PMDFCI, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessam;

e) Proibição total da utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão;

f) Suspensão de todas as autorizações de lançamento de fogos-de-artifício que possam ter sido emitidas, nos referidos concelhos e enquanto vigorar o estado de calamidade;

g) Proibição total da utilização em todos os espaços rurais de máquinas de combustão interna ou externa, onde se incluem todo o tipo de tratores e máquinas agrícolas ou florestais, bem como realização de trabalhos nos espaços florestais com recurso a motorroçadoras, corta-matos e destroçadores;

Devido ao calor que se fará sentir informamos ainda que, a exposição ao calor intenso é uma agressão para o organismo, podendo conduzir a desidratação, ou agravamento de doenças crónicas, a um esgotamento ou a um golpe de calor.

São mais vulneráveis ao calor:

• Crianças nos primeiros anos de vida

• Idosos

• Portadores de doenças crónicas (cardiovasculares, respiratórias, renais, diabetes e alcoolismo)

• Obesos

• Acamados

• Pessoas com problemas de saúde mental

• Pessoas que tomam medicamentos, tais como, anti-hipertensores, antiarrítmicos, diuréticos, antidepressivos, neurolépticos, entre outros.

 

Proteja-se do Sol e do calor

• Evite a exposição directa ao Sol, em especial, entre as 11 e as 16 horas

• No Azibo, na praia, mesmo debaixo do chapéu de sol não está protegido. A água também reflecte os raios solares podendo provocar queimaduras solares

• Sempre que se expuser ao Sol ou andar ao ar livre, use protector solar (índice>30)

• Use chapéu e óculos escuros (especialmente para pessoas de pele clara). Proteja a cabeça das crianças com chapéu de abas

• Use roupa solta, de preferência de algodão e aplique sempre protector solar

• Diminua os esforços físicos e repouse frequentemente em locais à sombra, frescos e arejados

 

Beba e faça uma alimentação equilibrada

• Aumente a ingestão de água ou de sumos de fruta naturais, sem adição de açúcar, mesmo sem ter sede

• Evite bebidas alcoólicas e com elevados teores de açúcar

• Faça refeições leves, pouco condimentadas e mais frequentes

Os recém-nascidos, as crianças, as pessoas idosas e as pessoas doentes podem não sentir sede. Ofereça lhes água!

 

Procure e dê ajuda

• Não hesite em pedir ajuda a um familiar ou vizinho no caso de se sentir mal com o calor

• Informe-se periodicamente sobre o estado de saúde das pessoas isoladas, idosas ou com dependência que vivam perto de si e ajude-as a protegerem-se do calor

 

CAUSA INDIRECTA - ATENÇÃO AOS INCÊNDIOS FLORESTAIS



EM DESTAQUEÚLTIMAS NOTÍCIAS DE Macedo de Cavaleiros - VER TODAS

 


FB