Portal Nacional dos Municipios e Freguesias


Climas de André Braga & Cláudia Figueiredo / Circolando

Climas de André Braga & Cláudia Figueiredo / Circolando
CLIMAS Teatro | Teatro das Figuras 24 de fevereiro, sábado, 21h30 Duração: 100 minutos Classificação etária: maiores de 12 anos (contém cenas de nudez) Preços: a anunciar Ficha artística e técnica Direcção artística André Braga e Cláudia Figueiredo Direcção e concepção do espaço cénico André Braga Dramaturgia Cláudia Figueiredo Co-criação e interpretação Costanza Givone, Daniela Cruz, Gil Mac, Margarida Gonçalves, Paulo Mota, Ricardo Machado Sonoplastia André Pires vídeo Gonçalo Mota Desenho de luz Francisco Tavares Teles, João Abreu Realização plástica Nuno Brandão, Sandra Neves Direcção produção Ana Carvalhosa Produção executiva Cláudia Santos Coordenação técnica e operação de luz: João Abreu Operação de som: André Pires e André Braga Palco e montagem: Nuno Brandão Apoio técnico e à construção: Vítor Costa e Vadym Furyk Apoio aos figurinos: Inês Mariana Moitas Direcção de cena: Ana Carvalhosa coprodução/co-produced by Circolando, Teatro Nacional São João, Culturgest, CMA/Teatro Aveirense, TNSJ Agradecimentos: Dr. José Castro / CACE Cultural do Porto, Câmara Municipal do Porto - Divisão de Jardins, Centro de Arte de Ovar, Hugo Danim / Atelier de Percussão do Porto, Sonoscopia, A22, Eunice Macedo. Coprodução: Circolando, Teatro Nacional São João, Culturgest, CMA/Teatro Aveirense O clima é a variável mais potente a actuar sobre nós. O paralelismo entre o aquecimento global e um estado febril e inquietado aproximaram-nos da temática do fim das possibilidades. Um espaço de cruzamentos: estação meteorológica, sanatório, estância termal, laboratório artístico. Climas desafia o potencial performativo dos diálogos entre poesia e climatologia, contemplação e pensamento, explorando a vitalidade e a imprevisibilidade de nos deixarmos atravessar pelas mais variadas forças naturais. Climate is the most powerful variable acting upon us. The parallelism between global warming and a feverish and unquiet state brought us closer to the thematic of the end of possibilities. Space made of crossings: weather station, sanatorium, thermal spa, artistic laboratory. Climas challenges the performative potential of dialogues between poetry and climatology, contemplation and thought, exploring the vitality and unpredictability of letting ourselves be crossed by the most varied natural forces. Coprodução: Circolando, Teatro Nacional São João, Culturgest, CMA/Teatro Aveirense

PODERÁ GOSTAR TAMBÉMOUTROS EVENTOS NO PAÍS - VER TODOS

VEJA TAMBÉM!