Portal Nacional dos Municipios e Freguesias


O Principezinho Jangada Teatro

O Principezinho Jangada Teatro
A 16 de Dezembro, com sessões às 18h00 e às 21h30, no Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, O Principezinho, de Antoine Saint-Exupéry, pela Jangada.teatro. Os bilhetes (3,00€) serão disponibilizados a partir das 9h00 da próxima quarta-feira, 15 de Novembro de 2017. O número máximo de entradas a adquirir será de 4 bilhetes por pessoa, apenas no caso de existirem filas para a procura dos mesmos, podendo ir até ao máximo de 6 bilhetes por pessoa no caso de espectadores que pretendam adquirir a totalidade de lugares de uma frisa ou camarote de 1.ª classe ou camarote de 2.ª classe, com esse número de lugares (6 lugares), conforme constar na planta de lugares publicitada na Bilheteira do Teatro Diogo Bernardes e no website municipal, também apenas no caso de existirem filas para a procura dos mesmos (http://www.cm-pontedelima.pt/thumbs/uploads/writer_file/image/2230/MapaTDB_Final_1_1024_2500.jpg). Relativamente aos pedidos realizados por correio electrónico, apenas serão atendidos os recebidos a partir da hora e data de disponibilização na bilheteira física, divulgada no mural oficial do facebook, nas mesmas condições acima indicadas e após serem satisfeitas as aquisições presenciais. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt. Sinopse Quando Antoine de Saint-Exupéry, escritor e ilustrador, apaixonado pela mecânica e pela aviação, escreveu “O Principezinho” estava de longe de prever a força ecuménica da sua obra. Autor de inúmeros artigos sobre a guerra desenvolveu em “O Principezinho” uma narrativa que na sua camada mais profunda exponencia o apreço pela vida. Valores como a perda, a amizade e o amor são apresentados de forma ingénua e simples, mas acessível e desarmante para crianças e adultos. A dramatização da obra de Saint-Exupéry tem sido disseminada um pouco por toda a parte. A presente criação aposta numa dimensão de espectáculo musicado, em que a expressão do texto, além de dito, é também cantado. A música reforçará a leveza poética de uma obra que, rivalizando até com a própria Bíblia, tem sido das mais editadas e representadas em todo o mundo. O Espectáculo A obra de Saint-Exupéry potencia uma grande versatilidade da narrativa e do imaginário, proporcionando um desenvolvimento visual adequado à contemporaneidade. Por isso mesmo, perante a sugestão visual que o autor propicia (ele próprio ilustrador da sua história) em relação ao deserto, aos asteróides, cometas e planetas, haverá um diálogo entre a projeção vídeo do universo e a cenografia que harmoniza e materializa os asteróides no espaço cénico. Na procura/viagem que O Principezinho faz pelos diferentes planetas encontra a diversidade das personagens acantonadas e sós. E para cada uma dessas personagens haverá uma música, elemento também distintivo de cada situação. A plasticidade, a interpretação e a concepção musical, cada uma enriquecerá o espectáculo, mostrando que uma parte do jogo teatral é para a criança e outra para o adulto. Sabendo também equacionar que há adultos que querem a visão da criança e crianças que querem ser tratadas como adultas. Estaremos assim a proporcionar ao espectador um espectáculo com múltiplas camadas. Ficha Artística Texto | Antoine Saint-Exupéry Encenação, Adaptação e Espaço Cénico | Xico Alves Interpretação | Daniel Silva, Filipe Gouveia, Rita Calatré e Vítor Fernandes Música Original e Interpretação | Paulo Pires Dramaturgia e Letras | Rita Calatré Coreografia | Daniela Ferreira Desenho de Luz e Som | Fernando Oliveira e Fred Meireles Grafismo | Fedra Santos Concepção Plástica e Cenografia | Fernando Moreira e Xico Alves Figurinos | Paula Cabral Género Artístico - Teatro Musical Classificação Etária - M/3 Duração Aproximada - 70 min

PODERÁ GOSTAR TAMBÉMOUTROS EVENTOS NO PAÍS - VER TODOS

VEJA TAMBÉM!